Médico foi demitido por dizer a paciente que precisava ser salvo por Deus

Em 2016, o psiquiatra Julius Awakame já havia sido julgado por orientar paciente a procurar ajuda de pastor para expulsar demônio.

fonte: Guiame, com informações do Premier

Atualizado: Segunda-feira, 29 Julho de 2019 as 2:25

O médico psiquiatra Julius Awakame. (Foto: Reprodução/Daily Express)
O médico psiquiatra Julius Awakame. (Foto: Reprodução/Daily Express)

Um médico cristão foi demitido após uma audiência disciplinar por dizer a um paciente que ele deveria ser salvo por Deus e deveria ver um pastor.

O médico Julius Awakame, que é psiquiatra, foi inocentado por um painel disciplinar há três anos, depois de encorajar uma mulher a fazer um exorcismo, mas agora foi demitido pelo Hospital Mount Gould, em Plymouth, na Inglaterra.

Desde 25 de julho, ele está sujeito às condições para continuar exercendo sua profissão, incluindo a declaração ao Conselho Geral de Medicina (GMC) de qualquer novo cargo que ocupe, a localização e todos os detalhes de contato de seu próximo trabalho.

O Dr. Awakame também deve ser supervisionado em todos os seus postos por um supervisor clínico, informar qualquer novo empregador de suas condições e informar o GMC se ele mudar para um posto que não seja do Serviço Nacional de Saúde (NHS).

Ele treinou na Universidade de Gana nos anos 90 e depois trabalhou em Essex, onde também foi demitido do North Essex Partnership Foundation Trust.

Em 2016, foi relatado que ele deu a um paciente o nome de um canal de televisão cristão nigeriano, Emmanuel TV, depois que ela disse que era uma vítima de infância de um anel de pedofilia satânico.

Seu comportamento foi esclarecido, pois foi decidido que ele estava agindo de forma empática e adequada ao que ele entendia.

veja também