Médicos fazem louvor na porta do hospital por recuperados da Covid-19, em Uganda

Equipe cantou músicas cristãs após alta de diversos pacientes livres do coronavírus em Entebbe.

fonte: Guiame, com informações do UG Christian News

Atualizado: Terça-feira, 28 Abril de 2020 as 3:54

Médicos e ministra de Estado da Atenção Primária à Saúde, Moriku Joyce, comemoram alta de 10 pacientes recuperados da Covid-19 em Entebbe. (Foto: Reprodução/UGCN)
Médicos e ministra de Estado da Atenção Primária à Saúde, Moriku Joyce, comemoram alta de 10 pacientes recuperados da Covid-19 em Entebbe. (Foto: Reprodução/UGCN)

Vestida com seus uniformes e máscaras, uma equipe de trabalhadores médicos em Uganda começou a exaltar Deus através de várias canções cristãs do lado de fora do hospital de Grau B de Entebbe, por pacientes com coronavírus receberem alta após recuperação completa.

"Deus, você é tão Deus", cantaram os médicos, enquanto se tocava violão.

O ministro de Estado da Atenção Primária à Saúde, Dr. Moriku Joyce, participou do momento de louvor, que revelou que a alta até agora eleva o total de casos recuperados em Uganda para 38.

Entre os que receberam alta, cinco crianças do Coral Infantil Watoto, três de seus atendentes, um cavaleiro de Boda boda de Kasubi e um morador de Kalangala.

Funcionários do Ministério da Saúde disseram a jornalistas que um paciente com coronavírus só recebe alta após testar negativo duas vezes.

Isso é feito para que "tenhamos certeza de que ele esteja completamente livre do coronavírus", disse Emmanuel Ainebyoona, um oficial sênior de relações públicas do Ministério da Saúde.

Com o país registrando agora menos casos, a ministra da Saúde, Dra. Jane Ruth Aceng, em seu discurso no início deste mês, disse que eles estão combatendo a pandemia com oração e ciência.

“Se todos nós no Uganda pudermos ajoelhar-se e pedir perdão, tenho certeza de que Deus ouvirá do céu, nos perdoará e curará nossa terra. E estaremos protegidos do Covid-19”, disse a Dra. Jane Ruth Aceng durante uma conferência de imprensa em 2 de abril de 2020.

“Para nós, no Ministério da Saúde, estamos combinando os dois. Oramos e também temos cientistas para nos guiar na resposta. De qualquer forma, a sabedoria que os cientistas estão usando é dada a eles por Deus”, disse ela. “Você não pode desvincular Deus da Covid-19, nem pode desvincular Deus da resposta. Ele é a autoridade suprema nesta resposta. Peço aos ugandenses que continuem orando.”

Ela também atribuiu o progresso à resposta inicial do governo para combater o vírus.

"Quando o número de indivíduos expostos e infectados cresce tão rápido, o estresse no sistema é enorme e o sistema não consegue lidar com isso", disse Aceng.

Em 21 de abril, Uganda fez um mês desde que o primeiro caso foi confirmado, segundo relatórios.

veja também