Membro morreu como herói tentando deter atirador em igreja na Califórnia

A ação corajosa de John Cheng, um médico esportivo, impediu que o número de vítimas fosse maior.

Fonte: Guiame, com informações de Christianity Daily Atualizado: terça-feira, 17 de maio de 2022 15:42
 John Cheng, um médico esportivo, morreu tentando proteger sua congregação.   (Foto: Twitter/OC Sheriff Don Barnes).
John Cheng, um médico esportivo, morreu tentando proteger sua congregação. (Foto: Twitter/OC Sheriff Don Barnes).

Um membro da Igreja Presbiteriana atacada no domingo (15), na Califórnia, morreu tentando deter o atirador e agora está sendo aclamado como herói. A ação corajosa de John Cheng, um médico esportivo, impediu que o número de vítimas fosse maior.

O tiroteio aconteceu na Igreja Presbiteriana Geneva, em Laguna Woods, durante um almoço para homenagear o antigo pastor de uma congregação de Taiwan, que usa a igreja para fazer seus cultos.

De acordo com o xerife local, John atacou o atirador para impedi-lo de atirar contra a congregação, mas acabou sendo baleado.

Neste momento, enquanto o suspeito parou para recarregar a arma, o pastor Billy Chang aproveitou a oportunidade, pegou uma cadeira e atingiu o criminoso com ela. 

Logo depois, outros membros conseguiram o mobilizar, ataram suas pernas com um fio elétrico e o desarmaram, conforme o Los Angeles Times. Cerca de 30 a 40 pessoas estavam presentes na igreja.

"Dr. Cheng é um herói", afirmou Donald Barnes, xerife do condado de Orange. Segundo ele, o ato heróico de John impediu que mais pessoas fossem mortas ou ficassem feridas no ataque.


Tiroteio aconteceu na Geneva Presbyterian Church. (Foto: Twitter/Travis Rice/FOX Los Angeles).

“Uma verdade fundamental da fé desta igreja é que não há amor maior do que dar a vida por seu amigo”, completou Barnes.

Uma pessoa morreu e quatro ficaram gravemente feridas no tiroteio. Segundo informações da polícia, todas as vítimas são idosos. Entre eles estão quatro homens asiáticos, de 66, 75, 82 e 92 anos, e uma mulher asiática de 86 anos.

“Esse grupo de fiéis mostrou um heroísmo excepcional ao interferir ou intervir para deter o suspeito”, disse o subxerife do condado de Orange, Jeff Hallock, à CNN.

O suspeito, um homem asiático de 60 anos, está sob custódia da polícia e a investigação busca saber se ele tem alguma conexão com a igreja ou seus fiéis e ainda não determinou qual a motivação do crime.

Autoridades reagem

O governador da Califórnia, Gavin Newsom, se pronunciou no Twitter após o tiroteio: “Ninguém deve ter medo de ir ao seu local de culto. Nossos pensamentos estão com as vítimas, a comunidade e todos os afetados por este trágico evento”.

A congregação taiwanesa, que se tornou uma congregação irmã da Igreja Presbiteriana Geneva cerca de cinco ou seis anos atrás, sempre realiza um almoço após o culto de domingo de manhã, disse a prefeita pro tempore de Laguna Woods, Cynthia Conners, à CNN.

“Vamos ver o que podemos fazer para nos encontrar com os membros da congregação, vamos trazer alguém da Comissão de Direitos Humanos do Condado de Orange e tentar garantir que os membros asiáticos de nossa comunidade se sintam o mais seguros possível”, disse Conners.

O governo de Taiwan diz que seu Escritório Econômico e Cultural em Los Angeles ativou planos de resposta a emergências. “O Ministério das Relações Exteriores envia nossas mais profundas condolências às vítimas e suas famílias”, disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Joanne Ou.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições