Morre Sidnéia Munhoz, mãe da cantora Marcela Taís, vítima da Covid-19

A mãe de Marcela Taís faleceu após complicações da Covid-19. O pai da cantora também foi intubado, mas recebeu alta da UTI.

Fonte: Guiame, Luana NovaesAtualizado: terça-feira, 1 de junho de 2021 14:37
Marcela Taís ao lado de sua mãe, Sidnéia Munhoz. (Foto: Marcela Taís/Instagram)
Marcela Taís ao lado de sua mãe, Sidnéia Munhoz. (Foto: Marcela Taís/Instagram)

Sidnéia Munhoz, mãe da cantora Marcela Taís, faleceu nesta terça-feira (1º) após um quadro grave de Covid-19. Ela estava intubada há 10 dias na UTI e vinha sofrendo uma piora nos últimos dias.

A informação foi confirmada ao Guiame pela assessoria da cantora.

Segundo Marcela, Sidnéia teve insuficiência renal e arritmia cardíaca, chegando a ser reanimada por um desfibrilador. Com o agravamento do quadro, a hemodiálise teve que ser interrompida, por afetar o ritmo cardíaco.

Nos dias anteriores, Sidnéia havia vencido o coronavírus, mas teve uma infecção provocada por dois tipos de superbactérias. Ela precisou usar o máximo de oxigênio e se manteve em estado febril.

O pai da cantora, Marcelo, também chegou a ser intubado, mas recebeu alta da UTI e foi transferido para a enfermaria, com chances de voltar para casa nos próximos dias. Ambos foram tratados no Hospital de Campanha da Polícia Militar, no Distrito Federal.

A cantora ainda não se pronunciou sobre a morte da mãe nas redes sociais. Nesta segunda-feira (31), Marcela disse que não deixaria de crer, “mesmo se o diagnóstico final não seja o que tanto imploro”.

“Se, como humana, tenho forças para isso? Não estou tendo gente, não estou! Estamos despedaçados, moídos, meu coração parece sangrar”, disse Marcela no Instagram. “Mas, ela é Dele! E quem me ensinou sobre este ‘pertencimento’ total à Deus foi justamente ela, minha mãe amável, todas as vezes que perdi algo era o que ela me dizia: ‘Deus é o dono de tudo’, embora ela não tenha me preparado e jamais conseguiria me preparar para enfrentar um momento como este onde posso perdê-la”.

“Quando era criança só de imaginar a possibilidade de perdê-la eu chorava escondido. Mas... Por mais que seja trágico esta possibilidade que nos sonda, eu ainda sou Dele, minha família é Dele, meu futuro é Dele e nossa eternidade será com Ele. A ‘sala de espera’ dói, mas como eu mesmo canto nesta canção feita antes de isso tudo que estamos vivendo acontecer: ‘É na sala de espera que conhecemos o Médico Jesus’. Não é a primeira vez que sou desafiada a viver o que canto, não será agora que não vou viver, mesmo que meu coração e alma sangrem, sejam esmagados, meu Espírito estará sendo fortalecido”, acrescentou Marcela.

Siga-nos

Mais do Guiame