Mulher sobrevive a derrame após oração de amigas pelo Zoom: “Foi uma intervenção divina”

Dorothy Farris, de 69 anos, teve um derrame enquanto conversava com suas amigas pelo Zoom. A ação e oração delas salvou sua vida.

fonte: Guiame, com informações da KTLA

Atualizado: Sexta-feira, 2 Outubro de 2020 as 11:59

Imagem ilustrativa. Professora em videoconferência com alunos pelo Zoom. (Foto: Emily Haney/Journal Star)
Imagem ilustrativa. Professora em videoconferência com alunos pelo Zoom. (Foto: Emily Haney/Journal Star)

Uma videoconferência entre amigas pelo Zoom acabou salvando a vida de Dorothy Farris, de 69 anos, moradora de Palos Verdes, na Califórnia.

Em 30 de julho, ela estava conversando com quatro amigas pela plataforma quando perceberam que Dorothy começou a balbuciar as palavras e tombar para o lado.

“Normalmente terminamos nossas ligações às 18 horas em ponto. Por alguma razão — eu gosto de pensar que foi uma intervenção divina — estendemos esta chamada até às 18:16 e foi quando os sintomas apareceram pela primeira vez”, disse a amiga de Dorothy, Pam Barclay, à emissora KTLA.

Outra amiga de Dorothy, Rita Plantamura, contou que elas estavam conversando e rindo sobre como conheceram seus maridos.

“Dorothy foi a última”, disse Rita. “Então nós dissemos 'Dorothy, é sua vez, como você conheceu Bill?' e houve um silêncio. Ela começou a balbuciar as palavras e tombar”.

Miki Jordan Emenhiser, uma das amigas, diz que elas entraram em ação. “De forma intuitiva, todas sabiam qual papel desempenhar: ligar para o 911, ligar para o marido, ficar no Zoom com ela”, disse.

Elas agiram não só de maneira prática, mas também pela fé. No momento de desespero, Valerie Ryan diz que imediatamente começou a orar por sua amiga.

“Eu chamei todos do grupo de oração, meus guerreiros de oração, e foi isso que fizemos. Nós oramos”, contou Valerie.


Dorothy Farris, 69 anos, teve um derrame em conversava com suas amigas pelo Zoom. (Foto: KTLA)

Os paramédicos chegaram na casa de Dorothy e tiveram que escalar o portão da frente, que estava trancado. Ela foi levada às pressas para o Centro Médico Torrance Memorial e submetida a uma cirurgia para remover um coágulo.

“Cada minuto que alguém fica sem fluxo sanguíneo em certas áreas do cérebro, uma função é perdida”, disse o Dr. Shlee Song, do centro de derrames do Centro Médico Torrance Memorial.

Dorothy diz que sabia que algo estava acontecendo com ela, mas não achou que pudesse ser um derrame. Felizmente, ela chegou ao hospital na hora certa e, após a cirurgia, consegue andar e mexer os membros do corpo normalmente.

“Me refiro a mim mesma como a criança do milagre”, disse Dorothy. “Foram necessários quatro amigas esplêndidas que salvaram minha vida e não sei como você agradece às pessoas que fazem isso”.

veja também