Parlamentar finlandesa é investigada por citar a Bíblia em crítica à parada LGBT

A política finlandesa Päivi Räsänen tornou-se alvo de investigação da polícia por fazer um post no Facebook criticando a participação de sua igreja na parada gay.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quarta-feira, 4 Setembro de 2019 as 9:46

Päivi Räsänen é membra do parlamento da Finlândia e ex-presidente dos Democratas Cristãos. (Foto: AOP)
Päivi Räsänen é membra do parlamento da Finlândia e ex-presidente dos Democratas Cristãos. (Foto: AOP)

Uma membra cristã do parlamento da Finlândia está sob investigação depois de citar o Novo Testamento nas redes sociais para expressar sua objeção à participação da Igreja Luterana em um evento do orgulho LGBT.

Segundo o jornal finlandês Helsinki Times, o Departamento de Polícia de Helsinque abriu investigações prévias aos comentários feitos pela parlamentar Päivi Räsänen, de 59 anos.

A polícia disse em um comunicado à imprensa que os dois membros do parlamento foram acusados ​​de “perturbar um grupo étnico”.

Em junho, Räsänen, que é ex-presidente dos Democratas Cristãos e frequenta a Igreja Evangélica Luterana da Finlândia, criticou no Facebook a participação de sua denominação como parceira oficial da parada gay de Helsinque. 

“Como a doutrina da igreja, a Bíblia, se encaixa na causa em que a vergonha e o pecado são levantados como um tema de orgulho?”, questionou Räsänen em um post de 17 de junho. 

Räsänen citou o trecho de Romanos 1:24-27 e postou uma figura da passagem bíblica, que diz: “Por isso Deus os entregou à impureza sexual, segundo os desejos pecaminosos dos seus corações, para a degradação dos seus corpos entre si. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém”.

“Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza”, continua o texto bíblico. “Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão”.

Visão conservadora

A Igreja Evangélica Luterana é a maior denominação cristã da Finlândia, com mais de 5 milhões de membros. Na sexta-feira (30), o departamento de polícia disse ao jornal que o post de Räsänen sugeria que os eventos do orgulho LGBT eram pecaminosos e vergonhosos. 

Na Finlândia, perturbar um grupo étnico é um crime punível com multa ou dois anos de prisão.

No Twitter, Räsänen disse que não está preocupada com a investigação. “Não estou preocupada comigo, pois confio que isso não irá para o promotor. Mas eu estou preocupada que a Bíblia seja considerada ‘insignificante’ para ser ilegal. Espero que isso não leve à autocensura cristã”, afirmou.

Räsänen tornou-se alvo de controvérsia na Finlândia por sua posição conservadora à respeito de temas como casamento, eutanásia e aborto. De acordo com o site Evangelical Focus, suas opiniões são muitas vezes mais conservadoras do que da liderança luterana.

veja também