Presidente de Uganda decreta Dia de Oração contra pandemia ao ouvir sobre "visão de Deus"

Em um comunicado na quinta-feira (27), o chefe de Estado disse que a decisão foi tomada após ouvir um cidadão.

fonte: Guiame, com informações do UG Christian News

Atualizado: Sexta-feira, 28 Agosto de 2020 as 11:57

Presidente de Uganda, Yoweri Kaguta Museveni. (Foto: Mikhail Metzel / Getty Images)
Presidente de Uganda, Yoweri Kaguta Museveni. (Foto: Mikhail Metzel / Getty Images)

O presidente de Uganda, Yoweri Museveni, declarou na quinta-feira (27) um dia de orações nacionais para buscar a intervenção divina na luta contra a pandemia de Covid-19.

De acordo com Museveni, a ideia veio de um cidadão não identificado que lhe contou sobre uma “visão” em que ele deveria organizar orações nacionais para ajudar a combater o vírus mortal que infectou mais de 2.600 pessoas e matou 28 outras no país.

“Um ugandense veio até mim e me disse que Deus havia dito a ele em uma visão que eu deveria organizar orações nacionais para Deus nos libertar de Covid-19”, disse ele.

De acordo com o presidente, foram enviados convites para que líderes religiosos viessem à Entebbe State House e “orassem junto com Janet e eu quando vocês estivessem assistindo na TV ou ouvindo nas rádios”, disse ele.

O evento será realizado sob o tema: “Até agora o Senhor nos ajudou”, inspirado em 1Samuel 7:12. O bispo Joshua Lwere será o pregador do dia.

Fiquem em casa e orem

O presidente usou decreto para fazer a decretação. “Portanto, pelos poderes conferidos ao Presidente de Uganda pela Seção 2 (2) da Lei de Feriados Públicos, declaro o dia 29 de agosto de 2020, um dia de orações nacionais e um feriado público. Fiquem em suas casas e orem.”

Uganda relatou um baixo número de casos positivos de Covid-19 diários, no entanto, recentemente; começou a relatar um número crescente de casos, especialmente em Kampala, aumentando a preocupação entre as autoridades.

No sábado, o Ministério da Saúde relatou 318 novos casos, o maior aumento único diário do país. Na quarta e quinta-feira, o ministério registrou 98 e 155 casos.

As autoridades ameaçaram reinstaurar medidas estritas, como impor um bloqueio em Kampala e proibir o transporte público, em meio a relatos de cidadãos que desrespeitam os regulamentos de saúde.

Governos recorrendo a orações em uma tentativa de ajudar a resolver o problema da pandemia Covid-19 não são incomuns na África Oriental.

Em março, o presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta, ofereceu um serviço religioso inter-religioso marcando um dia nacional de oração, uma semana após ter relatado seu primeiro caso de coronavírus.

O presidente da Tanzânia, John Magufuli, cujo país foi criticado por ser lento na imposição de medidas do Covid-19 e pela falta de transparência em sua abordagem à pandemia, certa vez pediu aos cidadãos que rezassem para acabar com o coronavírus

Em junho, Magufuli declarou o país livre de Covid-19 graças às orações a Deus.

veja também