Professor incentiva alunos a estarem ‘sob domínio do Anticristo’ e gera revolta de cristãos

O professor incentiva seus estudantes a adorarem Satanás através de um monumento que será instalado por ele no sul da Flórida.

fonte: Guiame, com informações de WND

Atualizado: Quinta-feira, 28 Setembro de 2017 as 12:29

Smith também fez uma exibição no ano passado, causando preocupação entre os pais. (Foto: Reprodução/Sun Sentinel)
Smith também fez uma exibição no ano passado, causando preocupação entre os pais. (Foto: Reprodução/Sun Sentinel)

Um professor provocou indignação entre cristãos depois de incentivar estudantes a adorarem Satanás através de um monumento satânico que será instalado por ele na cidade de Boca Ratón, no sul da Flórida (EUA).

Preston Smith, que leciona artes no colégio Boca Ratón Community Middle School, pretende erguer um pentagrama de metal com mensagens como: “Que as crianças louvem a Satanás”, “Em Satanás nós confiamos” e “Uma nação sob o Anticristo”.

Diante disso, um pastor está prometendo demolir pessoalmente a exibição. “Eles estão estendendo um tapete de boas vindas para Satanás”, disse o pastor Mark Boykin, líder da Church of All Nations. “Eu acho que isso é condenável. Eu acho que é um insulto à nossa cidade. É a essência do mal”.

Embora o monumento esteja provocando perturbação entre os moradores da cidade, as autoridades municipais alegam ter poucas escolhas para a permissão. “Acho isso extremamente ofensivo, mas devemos honrar a liberdade de expressão”, disse Susan Haynie, prefeita de Boca Ratón.

Kim Bremer, presidente da Associação de Pais e Mestres, disse que os pais não querem a permanência de Smith na escola. “Um professor em quem confiamos nossos filhos não deve estar colocando uma placa como esta em nenhum lugar”, disse Bremer.

A obra demoníaca está prevista para ser construída na praça Sanborn, o mesmo local onde Smith fez uma exibição em dezembro do ano passado, causando preocupação entre os pais por promover elogios ao diabo.

Em resposta à exibição de 2016, o superintendente da escola Palm Beach County, Robert Avossa, disse que não pode controlar o que o professor faz fora da escola. “Estou ciente da situação. Esta não é a primeira vez que este indivíduo participa de uma atividade como essa. O que fazemos é responder às perguntas que vão aparecendo na escola”.

No ano passado, o professor alegou que não está menosprezar a fé de nenhuma criança. “Satanás e Deus são claramente personagens de uma ficção desprovida de qualquer evidência científica”, justificou.

veja também