Psicopata de chacina no DF sacrificou vítima em ritual satânico

Há oito dias, uma força tarefa com mais de 200 policiais de Goiás e do Distrito Federal procura o assassino em série que afirmou estar possuído e “vai levar o tanto de gente que puder”.

Fonte: Guiame, com informações do Metrópoles e G1Atualizado: quarta-feira, 16 de junho de 2021 15:42
 O psicopata Lázaro Barbosa de Sousa autor da chacina que está foragido, teria sacrificado Cleonice em um ritual satânico. (Foto: Polícia Civil/Reprodução).
O psicopata Lázaro Barbosa de Sousa autor da chacina que está foragido, teria sacrificado Cleonice em um ritual satânico. (Foto: Polícia Civil/Reprodução).

Os investigadores da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) estão investigando as circunstâncias macabras que envolvem o assassinato de Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos, uma das vítimas da chacina que vitimou o marido e os dois filhos da mulher, numa chácara no Incra 9, em Ceilândia (DF), na última quarta-feira (9).

O psicopata Lázaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, autor da chacina que está foragido, teria sacrificado Cleonice em um ritual satânico. As equipes de busca formadas pela coalização de forças de segurança encontraram mechas de cabelo cortadas e uma orelha arrancada num ritual às margens do córrego de uma mata, próxima ao local do crime.

No cerrado, os policiais também encontraram, perto de um riacho, vários objetos que foram utilizados na cerimônia satanista. O criminoso havia distribuído os mesmos apetrechos em dois acampamentos montados por ele durante seus dias de fuga.

Nas buscas feita na casa que a mãe de Lázaro morava, numa área rural da região chamada Girassol, foram encontrados altares e tigelas de barro com dinheiro e cachaça. Os policiais também presenciaram pentagramas desenhados no chão e uma cruz invertida, o mesmo cenário visto em dois dos esconderijos do psicopata.

Segundo a Polícia Militar de Goiás (PMGO), Lázaro afirma estar possuído por um demônio e que “vai levar o tanto de gente que puder”. A declaração foi feita a uma vítima de assalto que ele realizou em Goiás, no mês passado, de acordo com o oficial. Segundo o tenente Gerson de Paula, o assassino em série é integrante de uma seita. Há indícios de que o criminoso pratica os rituais satânicos desde a adolescência.


Há indícios de que o criminoso pratica os rituais satânicos desde a adolescência. (Foto: Reprodução).

Força tarefa para busca

Uma força tarefa com mais de 200 policiais de Goiás e do Distrito Federal, que já dura oito dias, procura o suspeito dentro de matas e rios. A polícia faz buscas com drones, um helicóptero e plataforma de observação elevada, além disso, conta com a ajuda de cães e cavalos.

De acordo com o porta-voz da polícia Michello Bueno, o assassino em série é um “caçador nato”, dificultando a procura.

“Ele foi criado nessa região. Conhece cada detalhe. Além disso, ele é um caçador. Então, ele se esconde, dorme em cima das árvores. É um cara que tem uma expertise. Não é um bandido comum”, disse o porta-voz.

O secretário da Secretaria de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, explicou que a operação fechou um cerco de cerca de 10 km e criou barreiras nas estradas. E para proteger os moradores da região, são realizadas escoltas e 34 propriedades rurais em Goiás estão ocupadas pelas forças de segurança a fim de evitar ações de Lázaro.

Rodney Miranda também disse que o investigado segue um ritual para matar suas vítimas. “Ele leva para a beira do rio, manda tirar as roupas e uns ele acaba matando", disse.

Em entrevista ao UOL News, o major Rio Branco, da Polícia Militar do DF, afirmou que Lázaro é considerado assassino em série e que “se é satânico, as forças de segurança são anjos de Deus” e irão capturar o suspeito.

Entenda o caso

Lázaro Barbosa, de 32 anos, é suspeito de matar uma família em Ceilândia, no Distrito Federal, e fugir para a região de Cocalzinho de Goiás. De acordo com informações divulgadas pelas secretarias de Segurança Pública de Goiás, Bahia e DF, o homem tem uma longa ficha criminal.

Ele é condenado por homicídio e por estupro, e suspeito de mais quatro assassiantos recentes, incluindo um ataque de golpes de machado a idosos. Lázaro já fugiu três vezes da prisão.

Depois de assinar a família em fazenda no Distrito Federal na quarta-feira (9), o criminoso, ainda no mesmo dia, invadiu outra fazenda em Ceilândia, rendendo o caseiro, o dono da propriedade e sua filha.

No sábado (12), Lázaro fugiu para Cocalzinho de Goiás, onde invadiu fazendas, atirou em quatro pessoas e colocou fogo em uma casa durante fuga da polícia, que havia chegado ao local. No dia seguinte, ele furtou um carro e o abandonou na BR-070, fugindo para uma mata.

 

 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições