“A tecnologia nunca irá substituir a igreja”, diz pastor à Mark Zuckerberg

Zuckerberg sugeriu que o Facebook pode preencher o papel das igrejas. Em resposta, o pastor Robert Jeffries disse que a tecnologia nunca poderá criar uma verdadeira comunidade.

fonte: Guiame, com informações de The Blaze

Atualizado: Segunda-feira, 3 Julho de 2017 as 12:53

Mark Zuckerberg durante uma conferência do Facebook em San Jose, na Califórnia. (Foto: Justin Sullivan/Getty Images)
Mark Zuckerberg durante uma conferência do Facebook em San Jose, na Califórnia. (Foto: Justin Sullivan/Getty Images)

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, sugeriu recentemente que a rede social se tornou a nova igreja. Ele acredita que o site pode oferecer a mesma sensação de comunidade e preencher o papel desempenhado pelas congregações.

Em resposta às afirmações de Zuckerberg, o pastor Robert Jeffress, líder da Primeira Igreja Batista de Dallas, no Texas, reforçou que a tecnologia nunca poderá substituir a comunidade cristã.

“Deus criou a igreja e Zuckerberg criou o Facebook. Acredito que Deus e a igreja estão unidos há muito mais tempo que Zuckerberg e o Facebook”, disse ele na última sexta-feira (30) em entrevista à Fox News.

O pastor acredita que a tecnologia pode apoiar a atuação da igreja, mas não substituí-la. “Nos últimos 18 meses, tivemos 500 mil pessoas de 192 países participando de nossos cultos pela internet. A tecnologia pode melhorar o ministério da igreja, mas nunca irá substituir a igreja”, afirmou Jeffress.

“É perturbador quando você vê para onde as coisas estão caminhando e quando você vê o fato de que 36% dos jovens não têm afiliação com nenhuma igreja”, avaliou Jeffress. “Mark Zuckerberg pode estar aproveitando esse gancho”.

O pastor afirma que todo ser humano sente a necessidade de pertencer a uma comunidade. “Deus nos criou com a necessidade do toque humano. Precisamos de uma comunidade. É por isso que Deus projetou a família e criou a igreja. Mas essa necessidade de companhia nunca será satisfeita através de seu laptop”.

Zuckerberg anunciou uma nova missão para a rede social em uma reunião de cúpula do Facebook. Para isso, o empresário quer que os usuários exerçam um papel semelhante aos pastores nas igrejas.

Ele acredita que a rede social pode ser usada para unir uma sociedade “dividida” e fazer os usuários se sentirem “parte de algo maior”.

“Enquanto tenho viajado ao redor do mundo e aprendido sobre lugares diferentes, percebi que uma coisa é clara: grandes comunidades têm grandes líderes. Pense nisso. Uma igreja não é apenas um grande grupo. Ela tem um pastor que cuida do bem-estar de sua congregação e se certifica de que eles tenham comida e abrigo”, ele comparou.

veja também