"Todas as nações do mundo devem resistir ao socialismo", diz Trump na ONU

Em discurso na Assembleia Geral da ONU, Trump criticou o socialismo da Venezuela e a ditadura corrupta do Irã.

fonte: Guiame, com informações da CBS News

Atualizado: Quarta-feira, 26 Setembro de 2018 as 11:57

Presidente americano Donald Trump durante discurso na Assembleia Geral da ONU. (Foto: Jewel Samad/AFP/Getty Images)
Presidente americano Donald Trump durante discurso na Assembleia Geral da ONU. (Foto: Jewel Samad/AFP/Getty Images)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou o socialismo da Venezuela em seu discurso na manhã desta terça-feira (25) na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York.

Trump ainda anunciou que o governo americano irá impor novas sanções ao presidente venezuelano Nicolás Maduro e a seus conselheiros próximos

“Todas as nações do mundo devem resistir ao socialismo e à miséria que isso traz a todos”, disse o presidente americano, apontando para o desastre econômico que fez mais de dois milhões de venezuelanos fugirem de seu país.

“Não muito tempo atrás, a Venezuela era um dos países mais ricos do planeta. Hoje, o socialismo levou à falência a nação rica em petróleo e levou seu povo à extrema pobreza”, acrescentou Trump.

O presidente americano convidou as nações reunidas na ONU para ajudarem a restaurar a democracia na Venezuela. “Praticamente em todo lugar, foi provado que o socialismo ou comunismo só produziram sofrimento, corrupção e decadência”.

Ditadura corrupta

Em seu discurso, Trump também criticou a “ditadura corrupta do Irã” e lembrou sua decisão de sair do acordo nuclear com o Irã no início deste ano.

“Os líderes do Irã semeiam o caos, a morte e a destruição”, disse Trump. “Eles não respeitam seus vizinhos, as fronteiras ou os direitos soberanos das nações. Em vez disso, os líderes do Irã saqueiam os recursos do país para enriquecer e espalhar o caos pelo Oriente Médio”.

“O povo iraniano está indignado com razão por seus líderes terem desvalorizado bilhões de dólares do tesouro do Irã, apreendido porções valiosas da economia e saqueado as dotações religiosas do povo, tudo para encher seus próprios bolsos e enviar seus procuradores para fazer a guerra”, acrescentou, em tom de denúncia.

Trump ainda defendeu a necessidade de os países financiarem por sua própria defesa e disse que os EUA “não serão mais aproveitados” com seus recursos.

“Honro todas as nações que buscam seus próprios costumes, crenças e tradições. Os EUA não vão dizer como vocês devem viver, trabalhar ou cultuar”, disse Trump. “Só pedimos que vocês honrem a nossa soberania em troca”.

veja também