Waguinho diz que igrejas podem transformar criminosos: "Bandido bom, é bandido convertido"

Em entrevista ao Guiame, Waguinho falou sobre sua atuação nas comunidades carentes e sua trajetória na música.

fonte: Guiame, Luana Novaes

Atualizado: Quarta-feira, 23 Agosto de 2017 as 3:55

 

A frase "bandido bom é bandido morto" não é aceita pela maioria dos evangélicos que vivem no Rio de Janeiro, de acordo com uma pesquisa publicada em abril deste ano.

A expressão que se tornou um lema popular é rejeitada completamente por cerca de 73,4% dos evangélicos do Rio, segundo uma análise do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade Cândido Mendes.

Para o cantor e pastor Waguinho, esses dados expressivos são reflexo de uma comunidade que se preocupa em agir conforme os mandamentos bíblicos.

A Palavra de Deus diz que não há condenação para aqueles que estão em Cristo. A partir do momento que o cara se arrepender verdadeiramente de seus pecados, para Deus não há pecadinho, pecado ou pecadão", disse ele em entrevista ao Guiame na Expoevangélica.

"A Bíblia diz que o homem é levado cativo por falta de conhecimento. Quando a pessoa conhece o Evangelho, ela tem uma oportunidade de mudar de vida", acrescentou.

Junto com a Assembleia de Deus dos Últimos Dias, liderada pelo pastor Marcos Pereira, Waguinho tem atuado nas comunidades carentes do Rio de Janeiro e já testemunhou muitas histórias de restauração. "Para Jesus, todo homem merece uma oportunidade. Eu acho que bandido bom, é bandido convertido ao Evangelho", destacou.

Embora hoje Waguinho seja conhecido como pastor, ele acredita que sua trajetória na música secular foi importante para levar o Evangelho a um público distante da igreja.

"Eu tinha uma carreira que me dava uma estabilidade financeira muito grande, mas eu tomei a decisão de pegar o microfone apenas para adorar a Deus. E aí eu comecei a fazer um propósito para Deus me dar músicas. Fiz jejum, oração, fui para o monte, e quando vinham as músicas era só samba", ele lembra.

"São músicas evangelísticas para despertar a atenção das mesmas pessoas que ouviam o Waguinho antes. São milhares e milhares de testemunhos de pessoas que se converteram através desse samba que o Senhor tem me dado", revelou o cantor.

Através de sua parceria com a gravadora Sony Music e direção de Claudia Fontes, Waguinho está trabalhando com o álbum "Samba Abençoado" e está migrando seus projetos para as plataformas digitais.

veja também