"Nem por 10 milhões de dólares", diz ex-paquita sobre posar nua

"Nem por 10 milhões de dólares", diz ex-paquita sobre posar nua

Atualizado: Terça-feira, 10 Agosto de 2010 as 3:48

Sucesso na década de 90, o "Xou da Xuxa" conquistou o imaginário de crianças pelo Brasil que passaram a sonhar em estar ali, na televisão, ao lado da carismática "Rainha dos Baixinhos". Ana Paula Almeida, com apenas nove anos, foi surpreendida pelo telefonema da produção do programa, após uma carta escrita pela irmã ser enviada à rede Globo. Escolhida em meio a duas mil meninas, Ana Paula ficou conhecida como a paquita "Pituxita Bonequinha".

"Não sabia separar amizade de profissionalismo. Mas Deus foi me dando sabedoria e suporte para saber diferenciar e conviver com isso", disse a ex-Paquita sobre o cíumes das outras assistentes de palco, em razão da sua proximidade com a apresentadora.

Em entrevista ao GUIA-ME.com.br, Ana Paula Almeida fala sobre a proposta de US$ 800 mil que recebeu para posar nua, o noivado com o jogador Romário e o seu relacionamento com Deus. "A cada dia peço ao Senhor Jesus, humildemente, que me use para honra e glória do seu nome", relatou a ex-Paquita que é cantora gospel e se prepara para ser pastora.

Guia-me: Como foi manter os valores cristãos no tempo em que trabalhou como paquita no programa da Xuxa?

Ana Paula: Com muita oração, base familiar e tendo o acompanhamento e direção do meu pastor.

Guia-me: Por ser uma das paquitas com maior proximidade com a apresentadora, como você lidava com os ciúmes delas?

Ana Paula: Muitas vezes com dificuldade, porque não sabia separar amizade de profissionalismo. Mas Deus foi me dando sabedoria e suporte para saber diferenciar e conviver com isso.

Guia-me: Por começar a trabalhar muito cedo, você acha que teve a sua infância prejudicada?

Ana Paula: Sim, mas por outro lado realizei sonhos, conquistei minha liberdade financeira, conheci vários países; tudo sempre com o propósito de me formar e estar capacitada financeiramente. No final é um custo beneficio.

Guia-me: No dia do incêndio no "Xuxa Park", você acredita que o incêndio teve alguma relação espiritual?

Ana Paula: Tudo é permissão de Deus, mas vejo que foi acidentalmente.

Guia-me: Ter o estigma de ex-Paquita da Xuxa é algo que a incomoda?

Ana Paula: não, porque foi uma profissão de sucesso.

Guia-me: Sobre o suposto pacto que a Xuxa teria feito, você, como alguém que tinha proximidade com a apresentadora, acredita que tenha realmente acontecido?

Ana Paula: Perguntei isso a ela há uns 5 meses atrás.  Ela me garantiu que nunca teve nenhuma relação com espiritismo.

Guia-me: Quando você recebeu a proposta de posar nua, chegou a cogitar aceitar o convite pelo dinheiro (800 mil dólares)?

Ana Paula: Não, poderia ser até por 10 milhões de dólares. Somos templo do Espírito Santo, e onde mora o Espírito Santo, dinheiro nenhum deve nos comprar.  Tenho uma filosofia:  "é melhor comer pão com manteiga na presença de Deus, do que comer caviar no inferno".  O Senhor Jesus nunca deixa o justo desamparado e nem mendigar o pão!

Guia-me: Você noivou com o jogador Romário com fé de que ele se converteria ao Evangelho?

Ana Paula: Sim. Não deu certo porque descobri que meu tempo com Deus não era o mesmo dele, e não iria parar a obra de Deus na minha vida por nenhum relacionamento.

Guia-me: Você já contou em entrevistas que foi usada por Deus para declarar a cura a uma pessoa paralítica que começou a andar. O que mudou na sua vida espiritual após esse episódio?

Ana Paula: Foi incrível e emocionante para essa pessoa; como fui usada por Deus naquele momento.  Além de me fortalecer mais, a cada dia peço ao Senhor Jesus, humildemente, que me use para honra e glória do seu nome.

Guia-me: Você disse que era estéril e depois que uma mulher orou você foi curada. Mesmo já sendo evangélica, porque acredita que a cura tenha acontecido somente depois que essa mulher orou por você; mesmo você buscando por esse milagre, orando a Deus em particular?

Ana Paula: Porque tudo acontece no tempo de Deus.

Guia-me: Você tem um CD gospel gravado. Você pretende dedicar a sua profissão exclusivamente à música evangélica?

Ana Paula: Venho me dedicando à música evangélica há oito anos, e até quando Deus quiser. Sonhos e metas serão todos alcançados no tempo de Deus. Todos nós temos promessas e elas serão cumpridas para os que creem.

Por Felipe Pinheiro

veja também