O real sentido de uma aliança com Deus

O real sentido de uma aliança com Deus

Atualizado: Quarta-feira, 3 Novembro de 2010 as 9

O sangue é o elemento fundamental em uma aliança com Deus. No homem, representa a própria vida, tanto quanto o coração, que bombeia o sangue para todo o corpo, representa a alma.

Em um pacto com Deus tem de haver um sacrifício com derramamento de sangue. Sob a Antiga Aliança, os pecados de uma pessoa só poderiam ser perdoados mediante a apresentação a Deus, por parte dessa mesma pessoa, por intermédio do sacerdote, de um animal para ser sacrificado no seu lugar.

Sob a Nova Aliança, Deus mesmo ofereceu o Seu próprio Filho em sacrifício por todos aqueles que O aceitam como seu substituto. A partir do momento em que a pessoa aceita o sacrifício do Senhor Jesus como o pagamento do seu próprio pecado, automaticamente fica livre do jugo do diabo, para então viver em comunhão estreita com Deus, em uma aliança eterna. De todas as leis e mandamentos durante a Antiga Aliança com respeito aos sacrifícios, restou apenas a proibição de se comer coisas que são sacrificadas aos ídolos e às entidades cultuadas no paganismo.

O sangue da Igreja do Senhor Jesus Cristo são as ofertas dadas espontaneamente pelo povo de Deus, porque cada importância oferecida com sacrifício de amor representa parte da vida do ofertante nas mãos de Deus.

O verdadeiro sentido de uma aliança com Deus Conforme já estudamos, Deus mencionou pela primeira vez a palavra aliança quando a prometeu a Noé (Gênesis 6). O Seu plano não era salvar Noé, a sua família e todas as espécies de animais apenas porque eram “bonzinhos”.

Na verdade, Deus tinha um plano para eles, assim como teve um para Adão e Eva, e ainda continua tendo para cada pessoa que faz aliança com Ele. Assim, Deus tem um plano para cada um, mas isto não significa que devamos ficar esperando que Ele venha a realizá-lo por nós.

Um plano é um plano, e não uma realização! Se queremos que se concretize em nossas vidas, não há outro caminho a tomarmos senão nos associarmos com Deus através de uma aliança eterna.

Jesus, uma aliança definitiva O Senhor Jesus disse: “Quem comer a minha carne e beber o meu sangue permanece em mim, e eu, nele.” (João 6.56). Sabemos que Deus faz aliança com todas as pessoas que passam a ter comunhão com Jesus Cristo.

Ele fez aliança com Noé e prometeu nunca mais destruir a Terra com água. Depois fez com Abraão, mas este falhou ao cometer adultério com a criada da sua esposa. Ainda assim, Deus foi fiel a Abraão, porque havia feito aliança com ele. Da mesma forma com Salomão, que também falhou.

A Bíblia relata muitas alianças que Deus fez com os homens, mas eles sempre as quebraram. Por último, Ele fez aliança com todos nós, através do sangue do Senhor Jesus.

Não é uma aliança com alguém especificamente, pois ela é estendida a todos quantos desejarem. Ainda que sejamos infiéis, pelo sacrifício e morte do Senhor Jesus o nosso Deus cumpre a Sua Palavra.

Ora, amigo leitor, se Ele cumpriu a Sua Palavra com aqueles que falharam, tendo feito um pacto simbolizado pelo derramamento de sangue de animais, muito mais fará com os que forem fiéis e aceitarem o sangue do Seu Filho, que não falhou.

O Senhor Jesus ofereceu o Seu próprio sangue para a remissão dos nossos pecados, abolindo a matança de animais e instituindo uma aliança definitiva entre Deus e aqueles que aceitassem o Seu Filho como Salvador.

Imagine agora, caro leitor, que você esteja com muita sede e deseje um copo de água. Se não pedir, morrerá de sede, sem que ninguém possa fazer nada; cabe a você pedir água e beber.

Por isso o Senhor Jesus disse que quem não comesse a Sua carne e não bebesse o Seu sangue não teria parte com Ele. Cabe única e exclusivamente a você fazer uma aliança com Deus, através da carne e do sangue do Senhor Jesus Cristo, e ser mais que vitorioso n’Ele.

(*) Retirado do livro "Estudos Bíblicos" do bispo Edir Macedo.

veja também