Análise: "Deus Acredita em Mim" - Ministério Ipiranga

Análise: "Deus Acredita em Mim" - Ministério Ipiranga

Atualizado: Quarta-feira, 25 Abril de 2012 as 2:16

Após um pouco mais de oito anos de caminhada, o Ministério Ipiranga lançou seu sétimo CD, intitulado Deus Acredita em Mim. 

Gravado em julho de 2011 e lançado em setembro do mesmo ano, o repertório possui 11 faixas e continua na linha de adoração congregacional dos projetos anteriores. O álbum contou com todo apoio da gravadora Canzion Brasil, representada por Daniel Romero. 

A produção musical é assinada por Anderson Gonçalves, que também toca guitarras e violões. A banda é formada ainda por André Bernardo (bateria), Mauricio Rodolpho (baixo) e Vander Junior (teclados e pianos). O backing vocal é formado Dyani Primo, Fiko Braz e Samuel Lóia. 

O naipe metais, gravado a vera, foi arranjado por Otávio de Moraes. As fotos são de Marcelo Hamamotto (Japa) e o projeto e direção gráfica são assinados por David Cerqueira, da agência Excellence. 

A versatilidade dos arranjos é um ponto a ser destacado, as músicas fluem através de idéias bem elaboradas, alicerçadas por versos tocantes e inspirados. A mixagem valorizou a virtuosidade do baixista e, em quase todas as canções, as frases de baixo se destacam ao lado dos riifs de guitarra. 

A primeira parte do set list é marcada pela pegada pop, com um instrumental leve, camadas bem distribuídas e muita versatilidade nas texturas. 

A primeira faixa abre álbum de forma empolgante. Após Usa-me, que tem um final apoteótico, ouvimos as baladas Eterno Deus, que é uma versão de “Everlasting God”, de Chris Tomlin e Tu És santo majestoso. 

Deus acredita em mim é a faixa título e segue o padrão das composições do ministério que intitularam os discos anteriores, ou seja, sucesso nas rádios e presença garantida no repertório dos ministérios de louvor das igrejas locais. 

A seqüência de lentas é cativante e envolvente. Se os meus dias é conduzido pelo piano e por um looping de teclado, enquanto as cordas preenchem os espaços do arranjo. Conta com a participação de Adriana Ribeiro em uma interpretação carregada de emoção. 

Maravilhosa Graça e Me abraça possuem uma melodia muito bonita, um refrão de fácil assimilação e um final dinâmico e empolgante. 

Maurício Rodolpho, baixista da banda, entoa Isaias 53, de autoria da dupla Davi Fernandes e Jill Viegas. 

O álbum fecha com a pegada intimista de Yeshua Mestre, a balada Tú És o Deus de toda terra e com o groove de Faço Festa. 

As canções foram geradas nos cultos, vigílias, ministrações do MI pelo Brasil e retratam o anseio da igreja de entronizar o Rei dos Reis e ser ao mundo uma extensão da graça e amor de Deus. 

"O desejo de todos os integrantes do M.I. é que esse CD alcance o Brasil e todas as outras nações com uma declaração de que a vida foi feita para honrar a Deus e que precisamos nos mover e alcançar aqueles que tem fome e sede de justiça". 

veja também