Análise do álbum: "Quero Me Apaixonar" - Diante do Trono

Análise do álbum: "Quero Me Apaixonar" - Diante do Trono

Atualizado: Quinta-feira, 24 Janeiro de 2013 as 11:41

 

Com produção do Pr. Márcio Valadão, Paulo Abucater e Gustavo Soares, Quero me apaixonar é sexto álbum gravado pelo Diante do Trono, no dia 12 de julho de 2003, no Aeroporto do Campo de Marte, na zona norte de São Paulo. Esse foi o terceiro álbum do projeto Brasil Diante do Trono, que começou em 2001 com o álbum Preciso de ti e continuou em 2002, com o álbum Nos braços do Pai, tendo este sido lançado em novembro do corrente ano. 
 
Sem dúvida alguma, temos até aqui um ministério impecável, que começou pequeno, dentro de uma igreja, cinco anos antes, em Belo Horizonte. Aos poucos, com seu crescimento e reconhecimento – que começaram após os álbuns Águas purificadoras e, principalmente, Preciso de ti, eles já figuravam entre os mais vendidos do Brasil e, óbvio, da música cristã. Seus CDs estavam entre os primeiros das rádios e suas músicas eram tocadas em todo o país. Não é a toa que neste álbum, tivemos, sem dúvidas, o maior público da história do ministério: dois milhões de pessoas. E vejam bem: veremos ao longo da obra o frio que estava naquele dia – frio que só se compara ao de Porto Alegre, dos anos depois. Mesmo assim, o público prestigiou o evento. 
 
O evento teve vários pontos que precisamos salientar: primeiro, a estrutura para o mesmo, que é de um nível que, à época, ouso dizer que nenhum outro ministério ou grupo possuía. Durante a gravação, foi feita uma campanha de arrecadação de alimentos, para serem doados à famílias da região norte do estado de Minas Gerais; resultado: 35 toneladas de alimentos. Outro ponto essencial: mais do que um show, o evento é um verdadeiro culto de louvor e busca a Deus – tanto é, que durante o evento, é feito um clamor em oração pelo nosso Brasil, além de ministrações que raramente vejo nos álbuns atuais. 
 
Por todos esses motivos, o ministério merecia a época o título de “Maior ministério de louvor da América Latina” e de “2º maior ministério de louvor do mundo”. Pra se ter uma ideia do tamanho, o extinto Troféu Talento fizera sua premiação em 2004, tendo indicado o Diante do Trono e o álbum Quero me apaixonar em seis categorias: CD do ano, CD ao vivo, CD de adoração e louvor, Banda/Grupo do ano, Música do ano e Intérprete feminino. E o Diante do Trono venceu todas! Não há como negar que o álbum que iremos analisar a seguir tem tudo para ser excelente. 
 
Quero rapidamente analisar dois itens: a capa é muito bela, com um aspecto bem outonal, com árvores e folhas alaranjadas e em tons de marrom, a ponto de caírem. Além disso, a árvore em primeiro plano traz um coração escrito dentro dele “Jesus”. Muito bom. 
Quanto ao cenário, temos um palco bem grande, largo e alto, com mais alaranjados, com o coral em volta dos músicos. No fundo do cenário, temos um telão. Ótimo. 
 
Começamos com uma mensagem bonita, falada por várias pessoas, sobre o desejo de se apaixonar por Jesus, de se completar por ele e ter nosso coração aquecido, igual ao primeiro amor, antes de que outras coisas tomassem o lugar dele; um coração dele, que ele seja nossa única e maior paixão. 
 
A seguir começamos com uma introdução muito bela no piano e com a orquestra de cordas no fundo. Simplesmente magnífico, exuberante. Até então não temos noção do que virá a seguir. Quando Ana Paula começa a cantar os primeiros versos: “Senhor, estou aqui para te adorar; em tua presença desejo estar. Eu sei que nada sou, mas vim me humilhar. Preciso de ti, vem me restaurar”. Um arranjo excepcional, impecável... Desencadeamos em Ana recitando Isaías 51:3, muito belo. 
 
Mas, será que teremos uma nova versão de Manancial? 
 
O que vemos é na verdade algo completamente diferente do que já vimos na música gospel e no próprio DT: Manancial Remix é uma versão remixada da música, com uma batida completamente diferente, bem techno, facilmente vista na música secular, mas não antes vista na nossa música. Um meio excepcional de atrair os jovens à nossa mensagem. Isso sem contar com a coreografia excepcional feita por Ana Paula, junto da Rede de Adolescentes da Igreja Batista da Lagoinha – todos coreografados por Isabel Coimbra, da Mudança Cia. de Dança. Sem palavras. Nota 10! 
 
Após a música, Ana Paula fala sobre o nosso amor por Jesus e pela entrega que ele fez, não só por nosso espírito – que irá para o céu – mas também por todo o nosso corpo, cada parte e membro dele. Por isso, quando choramos, sorrimos, pulamos, dançamos, quando nos balançamos, fazemos isso como meio de adoração à ele. 
 
quero me apaixonarProsseguimos com Com intensidade, que traz uma introdução com os metais bem atuantes. É uma canção de júbilo, bem empolgante – principalmente no coro. Destaco os vários solos de guitarra de Elias Fernandes, muito bem apresentados. A coreografia é bem apresentada, com um bom grupo de dançarinos no palco. Os belos takes de imagens feitos durante toda a música – inclusive com alguns efeitos de divisão de quadros, é muito legal e dificilmente visto à época. A letra é simples, mas muito bem escrita. Muito boa. 
 
A próxima canção começa com uma introdução na bateria de Bruno Gomes, com a orquestra de metais. É uma música que mescla júbilo, no seu ritmo, e canção de guerra, na sua letra. É Invoco o Senhor, que versa o salmo 18: “Invoco o Senhor, digno de ser louvado, e serei salvo dos meus inimigos”. Uma canção que o backing ganha uma bela força. Mais uma vez uma boa apresentação do grupo de coreografia, que a fez de forma muito bem trabalhada. 
 
Depois da canção, Ana Paula fala um pouco sobre nossa luta, nossa guerra, que não é contra pessoas, contra o chefe, contra o nosso país, nossos governantes, mas sim contra principados e potestades, contra as forças espirituais do mal. Não importa a guerra que estejamos enfrentando, todos os nossos inimigos foram derrotados quando Jesus Cristo morreu, mas ressuscitou naquela cruz. Então, Ana faz uma ministração e uma oração por todas as pessoas que tem enfrentado lutas, circunstâncias, problemas, sonhos frustrados, sem esperança. Uma ministração linda, cantando: “Jesus, tu és a rocha mais alta que eu”. Absolutamente lindo, tocante e edificante. Perfeito! 
 
Aqui temos o primeiro solo do álbum: Helena Tannure canta Lugares altos. Acho que antes de falar dessa canção, é importante falar da circunstância que envolve esse momento: Helena e seu esposo, João Lúcio, estavam passando por um momento difícil, em que seu filho caçula que estava completando um ano de idade, mas estava internado no hospital por desidratação. Óbvio que, como qualquer mãe, Helena estava preocupada. Mas o que se nota no vídeo é uma Helena, tranquila, confiante em Deus e pronta pra cantar uma canção que encaixaria-se como uma luva na vida dela. 
 
A canção versa que o Senhor nos faz andar em lugares altos, acima de problemas, tribulações, de qualquer dor e acima deste mundo em que vivemos. É um dos principais momentos do DVD, sem dúvida, pois a canção tem uma letra muito linda, a voz de Helena é excepcional e o conjunto dos arranjos e do backing dão o sustentáculo para a canção. Mais uma vez, destaco a coreografia. O pós-coro é um verdadeiro momento de preparação para o que viria depois... 
 
Iniciado por uma ministração de Ana cantando “mais perto de ti, mais perto de ti”, temos uma mensagem de busca, falando do desejo que temos que ter de estar cada vez mais perto do Senhor, bem pertinho, juntinho dele, pois ele nos quer e fez muito por todos nós. Um momento, quem sabe, de restauração de ministérios, de vidas destruídas, de perdão dele, de estarmos mais próximos dele. Em seguida, temos uma união de orações por um Clamor pela nação, comandadas por Helena, junto de Ana e da Pra. Ezenete Rodrigues. Sem dúvida alguma, um momento de quebrantamento, um momento de humilhação, de demonstração de que queremos ser restaurados, queremos nos arrepender de tudo o que fizemos de errado e que queremos voltar a sermos os menores no reino, e que ele possa crescer em nós. Vale a pena olhar... Duvido você não se quebrantar e se juntar a essa oração. 
 
Quero me apaixonar, a faixa-título, é uma música de desejo de voltar ao primeiro amor. Uma introdução no violão de Sérgio Gomes, leva à uma música com um arranjo muito bonito, bem diferente. A voz sempre bem posta de Ana Paula está um pouco acima das vozes do backing, principalmente na primeira parte da canção. Uma canção muito bela, com uma excelente coreografia. O coro muito belo: “Quero me apaixonar por ti outra vez, quero me entregar a ti mais e mais, Senhor; leva-me de volta ao primeiro amor”. Excelente. 
 
Em seguida, tivemos uma bela mensagem sobre o que consideramos de essencial, de mais importante nas nossas vidas. Alguns falando, do dinheiro, diversão, da esposa, da filha, da beleza, confiar em si. Mas na verdade, Jesus é a razão de vivermos. Nada é mais importante do que o Senhor. 
 
Com base nisso, temos um belo duo entre Ana Paula e Nívea Soares, ao som dos violões. A canção Seja o centro é muito bonita em sua letra: “Seja o centro, seja o tudo em meu coração, Senhor.” As vozes de Ana e Nívea são muito belas, e dão o peso necessário dessa canção. É uma canção mais suave, de quebrantamento. Destaque para Paulo Abucater que, embora tecladista, fez o arranjo dos violões para essa música. O cenário, apenas iluminado no centro, foi muito bem planejado. 
 
Um solo belíssimo de Mariana Valadão traz uma das minhas favoritas: Quero tocar-te traz uma introdução leve, e um desenvolvimento também leve, com arranjos suaves, muito pelas cordas por trás. A performance de Mariana é algo de se admirar para uma jovem que recém havia completado 19 anos. A voz de Mariana se mostra um pouco menos leve, como ela se mostrou nos seus CDs solo. Novamente, belos solos de guitarra ao longo da canção. A letra, que versa “Quero tocar-te, quero mover teu coração, quero atrair teus olhos com a minha adoração”, é belíssima. 
 
Uma ministração lindíssima feita por Mariana Valadão é um destaque desse DVD, pois foi um momento extremamente lindo, com uma mensagem de demonstração de como precisamos de Deus, como somos completos apenas por ele. Além disso, Ana faz uma ministração sobre as pérolas, sobre a pérola que enfeita a noiva de Cristo, a pérola que, pode ser um momento de irritação para a ostra quando atacada pela areia, mas que é uma demonstração de que a cada momento de luta que temos, podemos dar ao Senhor uma perola do nosso colar ao Senhor, como demonstração de amor e adoração à ele. Lindo demais. 
 
Uma belíssima canção, pelo trio Soraya Gomes, Graziela Santos e Ana Paula é Tu és o cordeiro, a minha favorita. A voz de todas – principalmente a belíssima de Graziela – caem como uma luva nessa canção, bem suave e leve, que fala que Jesus é o cordeiro que foi morto, mas que nos deu nova vida por essa morte. A música é belíssima, pois o conjunto de vozes é o que mais se destaca, não só pelo backing, mas também pelo coral. Perfeita! 
 
Sem dúvida alguma, a melhor de todas é Eu nasci de novo, que é, na minha opinião, uma das melhores canções do DT de toda a carreira. O dueto Ana Paula e André é primoroso, pontual em todos o momentos, um dueto que sabe colocar a voz no momento certo e que sabe os momentos corretos para usá-la. A letra é espetacular: “Senhor, abre os meus olhos, preciso ver a realidade de quem eu sou; criado em ti, à tua semelhança”. O arranjo, com os metais pontuais e o conjunto de cordas, dá um verdadeiro banho de talento. 
 
A ministração que André faz após a canção é abençoadíssima, impecável, cheia da unção de Deus. Uma mensagem sobre as boas novas de Cristo, que salvou as nossas vidas e que, no nome dele, mesmo que o Diabo nos fale do nosso passado, podemos falar do futuro dele. Uma oração para anular pensamentos de destruição, de morte, de abandonar seus ministérios, suas vidas, suas famílias. Como está na canção, “uma nova criação eu sou”. Excepcional! 
 
Apenas uma consideração: As legendas estavam se mostrando muito bem em inglês, até que neste nesta canção ela perde a sincronização e vem com atraso em relação ao que é cantado. Não consegui vê-las em português, mas é importante haver esse cuidado. 
 
Nos encaminhando para o final, temos a multidão proclamando o texto de João 3.16. Essa foi sem dúvida a maior História de amor que o ser humano já viu. Uma canção bem animada, mas bem leve. Uma letra falando sobre o que Deus fez por nós, dando seu filho único para nós, que nos perdemos em emoções e tentávamos encontrar algo que nos alegrasse, quando só Jesus pode conseguir isso. Uma música bonita, com uma coreografia também bonita. Destaque para os metais, muito bem colocados no final da canção. 
 
Para encerrarmos, com chave de ouro, o DVD, temos uma reedição do Manancial Remix, com Ana, o grupo de adolescentes e a Cia. Mudança. Excelente final para esse DVD excepcional. 
 
E se você ficou com vontade de querer mais, você poderá ver nos extras do DVD todo o making of da gravação, e documentários sobre a gravação em São Paulo, a concepção das músicas, a preparação dos arranjos vocais,os ensaios e as danças, a montagem da estrutura, os solos – incluindo entrevista com os solistas -, e a gravação em si. Vale a pena ver! 
 
Amados, esse DVD sem dúvida foi o melhor do ano de 2003, e com certeza marca até hoje, não só a história do Diante do Trono, como também a música gospel brasileira. Esse foi o dia em que dois milhões de pessoas se reuniram para declarar “Quero me apaixonar por ti, Jesus”. 
 
 
por Jonatha Cardodo
 

veja também