Análise do CD 'Novos Horizontes', da cantora Brenda

Análise do CD 'Novos Horizontes', da cantora Brenda

Atualizado: Sexta-feira, 23 Novembro de 2012 as 2:46

 

Revelação da música gospel em 2011, vencedora do Concurso Jovens Talentos em 2010 no programa Raul Gil e dona de disco de ouro do primeiro CD da carreira, a cantora Brenda lançou em setembro, na Expo Cristã 2012, pela Sony Music, o seu segundo disco - Novos Horizontes. 
 
A produção ficou por conta de Paulo César Baruk e projeto gráfico é assinado pela agência NaMassa. 
 
Abrindo o disco temos a faixa escolhida para single Invisível de autoria de Anderson Freire. A canção abre em alta o CD, vindo forte com o teclado de Leandro Rodrigues e bateria de Rafael de Laia. Combinação perfeita entre a voz suave de Brenda com a pegada mais pesada dos instrumentos. “Era Deus, era Deus, Caminhando o tempo todo com você, Não há coroa sem espinhos, Não há vitórias sem barreiras no caminho” faz refletir que para que se vença é preciso a luta, nenhuma conquista sem os desafios. 
 
Em seguida temos Quando me Chamar de Estevão Queiroga e Adalto Ferreira. Composição mediana, que ganha força com a bela interpretação de Brenda, apoio vocal e produção impecável. 
 
Em Vitória Temos uma introdução muito parecida com “Invisível”. A composição de Felipe Valente versa sobre a diferença entre os nossos planos e os planos de Deus. “O caminho que eu mesmo tracei não foi o que Deus escolheu pra mim”. A vitória está quando deixamos o nosso projeto e caminhamos para os braços de dEle. “Vitória” é daquelas que chega devagar e vai crescendo do meio para o fim. 
 
Versatilidade se vê aqui. Quero te louvar é uma canção pop com uma mescla de rap (participação de Lito Atalaia) refletindo a personalidade jovem de Brenda. Sua voz doce com agudos equilibrados são destaques na canção. Impossível ficar alheio à pegada dançante desta música. Por fim o efeito eletrônico dá o toque final. Excelente parceria. Show! (Composição de Dedy Coutinho, Quezia Coutinho, Geferson Kleiton e rap de Lito Atalaia). 
 
Com uma nuance mais pentecostal chega Adorarei de Tony Ricardo. Como o título sugere, a canção vem forte versanado sobre adoração “Ainda que não houvesse ninguém pra me escutar, mesmo assim eu cantaria só pra te adorar, é a minha condição pra sobreviver, te adorar é meu prazer”. Merece destaque o apoio do back, principalmente na segunda parte da canção. 
 
Como um testemunho cantado vem O Meu Deus de Denner Souza e Adriano Barreto. Canção vertical exalta os feitos de Jesus, evidencia seu sofrimento na terra para nos livrar da maldição. Destaque para a mensagem forte do refrão “O meu Deus faz descer maná do céu, o meu Deus faz brotar água da rocha, o meu Deus com Ele não há quem possa...” Introdução suave e depois o ápice no refrão confere um contraste belíssimo a esta canção. 
 
                         brenda
 
Mais uma canção cristocêntrica, Eu te amo Jesus relata os sacrifícios de Jesus por nós. Belíssima declaração deamor a Jesus, forte influência de adoração congregacional com uma leve pegada pop. Composição de Dedy Coutinho. Vocal chega forte nesta canção agradável de ouvir, harmonia perfeita. 
 
Brenda arrebenta na canção Ele vem em parceria com Renato Vianna, seu namorado (gentilmente cedido pela Som Livre). Sintonia perfeita, destaque principalmente no refrão quando os dois cantam simultaneamente. A composição de Ricardo Martins e Tuiu Costa versa sobre o arrebatamento da igreja. Forte levada pentecostal. Baruk caprichou aqui. Tudo perfeito! 
 
O pop rock chega marcando presença com a introdução mais agressiva de O teu amor me alcançou. Bateria e contrabaixo marcam o ritmo da canção, apoio vocal muito bem colocado, numa canção vertical excepcional. Mais uma de Dedy Coutinho. 
 
Juntos pra Sempre traz uma influência congregacional americana, principalmente pelo back vocal. A canção versa sobre a entrada da Igreja no Céu, onde todos cantarão ao Senhor. “negros e brancos, toda raça e cor, juntos no céu, celebrando ao Senhor, indivisíveis numa mesma nação, diante do seu Salvador, Ele mesmo recebe e abraça os Seus, estamos juntos pra sempre no amor do Senhor”. Arranjos vocais e instrumentais se destacam na canção. 
 
Com uma mensagem de confiança no Senhor, Eu confio em ti de Allisson Melo começa com poucos instrumentos, a enfase é na interpretação de Brenda, com sua voz incrivelmente suave. Na segunda parte a bateria marca o compasso da música dando mais ritmo à canção com o apoio do back vocal. 
 
Encerrando o disco vem Pra Sempre de Thiago Grulha, abusando das cordas enfatizando a pegada romântica da canção. “Quero um amor que resista ao tempo, uma verdade pra abraçar pra sempre, caminhada de bons sentimentos, um coração que me entenda”. Melodia daquelas cantadas ao pé do ouvido. Para ouvir e sonhar... e é com este tom de “romance no ar” que chega ao fim o novo disco de Brenda pela Sony Music. 
 
Um disco que traduz a juventude de Brenda, cantora talentosa que passeia por diferentes estilos com uma propriedade admirável. Sem dúvida Novos horizontes reflete um amadurecimento tanto vocal quando pessoal de Brenda, um CD feito com esmero, sem dúvida O novo horizonte de Brenda é o topo. Toda a equipe envolvida no projeto merece destaque pelo ótimo resultado alcançado. 
 
Brenda se saiu muito bem nas parcerias, mostrando uma forte personalidade musical. Detalhe para a anunciada parceria entre Brenda e Kerrie Roberts que não aconteceu. Pena. 
 
Quanto ao projeto gráfico assinado pela NaMassa, a aposta é num visual mais clean, valorizando a fotografia de Lucas Motta. 
 
Apesar de todo o CD estar num nível excelente, destaco as canções Invisível, Adorarei, O meu Deus, Ele vem e O teu amor me alcançou como as melhores do disco. 
 
 
por Danilo Andrade
 

veja também