Banda Resgate: "A música evangélica está chata e repetitiva, Ctrl C + Ctrl V"

Banda Resgate: "A música evangélica está chata e repetitiva"

Atualizado: Sexta-feira, 5 Outubro de 2012 as 10:23

Eles amadurecem sem envelhecer. O estilo de fazer Rock e a forma bem-humorada de abordar diversos assuntos continuam a mesma da Banda Resgate de alguns anos atrás.

Em entrevista ao GUIAME, eles explicaram a ideia do nome do novo álbum: 'Este Lado Para Cima'.

"O primeiro motivo era nada", afirma o vocalista José Bruno. "Lembramos das embalagens que vêm escrito isso e achamos interessante, mas aí foi ganhando significado com as músicas que falam do dia a dia cristão (...) A gente procura trazer tudo para que Cristo esteja no centro. Nosso lado tem que estar voltar para cima e não para as coisas da terra. As pessoas estão muito preocupadas com a vida aqui e pouco preocupadas com a eternidade."

A Banda Resgate é conhecida por composições diferentes do que se está acostumado no mercado gospel. E eles gostam de chamar a atenção para essa reflexão sobre o que tem sido cantado.

"Você pode falar do amor do Deus para que as pessoas que não são da igreja possam entender. Isso se chama língua portuguesa / inteligência / cuidado. Dá para falar das coisas com humor, dá para brincar, não precisar ser só 'Santo Santo'", defende o baixista Marcelo Amorim.

"A música evangélica está chata e repetitiva, é Ctrl C + Ctrl V. Ninguém reflete, ninguém pensa em nada", lamenta Zé Bruno. "Se você pega a Bíblia, põe no português atual e acerta a rima já fica legal. Aliás, tudo o que a gente fala está na Bíblia, tirando alguma coisa ou outra (risos)."

Discutindo sobre o motivo dessa repetição, o vocalista da banda acredita que o problema seja o mercado. "Ele (mercado) é a ferida e o remédio. Para ter sucesso na carreira artística você tem que vender bastante, para vender bastante você tem que cantar o que todo mundo canta. O que nós chamávamos de ministério ou vocação se tornou em uma vã repetição do que funcionou para alguém."

"Está faltando arte, expressão do artista mesmo, ter algo para dizer com a música. A música cristã explodiu em quantidade, mas caiu em qualidade", acrescenta Zé Bruno.

Leia também:

Thalles Roberto - Eu escolho Deus / Casa do Pai (ExpoCristã 2012)

"Acredito no meu trabalho, e o público também", diz o cantor PG


por Juliana Simioni
GUIAME.COM.BR

veja também