MENU

1º lugar no curso mais concorrido da Fuvest ainda não decidiu pela USP

Matheus passou na UFSCar, UFJF, Unicamp e UFV

Atualizado: Quinta-feira, 16 Fevereiro de 2012 as 8:20

O primeiro colocado em engenharia civil na USP de São Carlos, o curso mais concorrido da Fuvest 2012, pode não estudar lá. Matheus Fidelis da Cunha, de 17 anos, já fez sua matrícula, mas ainda não decidiu se vai deixar Minas Gerais, onde tem vaga garantida na Universidade Federal de Viçosa, a 60 quilômetros de sua cidade natal, Guiricema, para se mudar para o interior de São Paulo e viver a 800 quilômetros de casa.

O garoto de 17 anos, que estudou a vida inteira em escola pública, afirma que "provavelmente" escolherá a USP. "Mas ainda não tenho 100% de certeza, estou em dúvida porque é muito longe de casa, é quase 800 quilômetros", disse ele ao G1.
Matheus cursou o ensino fundamental na Escola Estadual Galdino Leocádio, em Guiricema, na Zona da Mata, em Minas Gerais. O estudante fez um curso preparatório de seis meses e conseguiu ser aprovado no Coluni, o colégio de aplicação da Universidade Federal de Viçosa (UFV), onde cursou os três anos do ensino médio. No Enem aplicado em 2010, o Coluni teve média de 726,42 pontos, a oitava maior entre todas as escolas do Brasil, e a mais alta entre os colégios públicos. Segundo Matheus, que aos 15 anos saiu da casa dos pais para estudar em Viçosa, a concorrência para entrar no colégio é de cerca de dez estudantes por vaga.


"É um colégio é muito bom, que dá muita atenção para o aluno, dá muita liberdade para o aluno. Você faz o seu cronograma, pode ir à aula em qualquer horário. Por exemplo, nesse ano eu estava focado no vestibular, me inscrevi em engenharia. Se meu foco é matemática e física, posso faltar à aula de biologia e entrar no meio do período", contou ele.

Além disso, o calouro de engenharia afirmou que os professores estão disponíveis em tempo integral para consultas.
Segundo Matheus, sua média no Enem 2011 ficou em torno de 760, e a redação recebeu nota aproximada de 800 - a pontuação máxima é mil. Com esses pontos, ele ficou no topo da primeira chamada da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O estudante, porém, não se matriculou. "Eu já havia passado na Federal de Viçosa, entre ela e UFSCar optei por ficar perto de casa", disse.
A ideia de não sair de Minas Gerais era firme na mente de Matheus porque ele achava que não passaria na Fuvest.

"Nem achei que seria aprovado na USP, achei a prova difícil e não anotei o gabarito do primeiro dia, então não sabia quanto eu tinha feito. De fato foi uma surpresa quando descobri que tinha passado, e, principalmente, em primeiro", contou ele, que ficou com nota final de 783,4 no vestibular mais concorrido do país.

Além das três universidades, ele afirmou que conquistou ainda o primeiro lugar em engenharia na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e o quinto na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
Agora, ele aproveita as últimas semanas de férias para se decidir e descansar da pesada rotina de estudos. Matheus afirma que estudava todos os dias das 7h às 12h20 no Coluni e das 17h30 às 22h00 no cursinho. Nos horários, livres, ele disse que estava sempre revisando a matéria e tirando dúvidas. "Acho que tudo é questão do hábito, sempre gostei de estudar, e ao morar sozinho há mais tempo você mesmo adapta seus horários, tem a hora de acordar, dar conta dos compromissos, da sua comida, de tudo."


Ele creditou a disciplina à independência proporcionada pelo colégio. "Ele não prepara só para o vestibular, é para a vida toda." Matheus contou ainda que não adianta só estudar. "Eu nunca deixei de sair com meus amigos no fim de semana, não adianta só estudar demais porque isso acaba te deixando exausto."

veja também