MENU

2% dos 4 mil cursos de pós do país não atingem nota mínima, diz Capes

2% dos 4 mil cursos de pós do país não atingem nota mínima, diz Capes

Atualizado: Quarta-feira, 15 Setembro de 2010 as 3:56

O presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Jorge Almeida Guimarães, divulgou na manhã desta terça-feira (14) o resultado da avaliação trienal dos cursos de pós-graduação no Brasil. O número de cursos cresceu quase 21% de 2007 para cá, chegando ao total de 4.099. Destes, 85 (2,1%) não alcançaram a nota mínima e devem ser fechados. As instituições de ensino com programas considerados "fracos" ou com "desempenho abaixo do padrão" - notas 1 e 2 em uma escala de 1 a 7 - terão 30 dias a partir desta quarta-feira (15) para apresentar pedidos de reconsideração dos resultados. "Não vamos divulgar os nomes dos cursos com avaliação 1 e 2, justamente porque eles ainda podem recorrer", disse Jorge Guimarães. Foram avaliados 2.718 programas acadêmicos, que correspondem aos 4.099 cursos. Deles, 2.436 são mestrados, 1.420 são doutorados e 243, mestrados profissionais.

Dos 4.099, 780 cursos, o equivalente a 19% do total, tiveram a nota mínima, 3.

"Os programas correspondem às áreas de conhecimento em pós-graduação nas instituições, podendo englobar mais de um curso (mestrado e doutorado, por exemplo). Os cursos são as unidades (das titulações) avaliadas", afirmou Lívio Amaral, diretor de avaliação da Capes.

Em comparação com o triênio avaliado em 2007, 71% dos cursos mantiveram as notas, 19% aumentaram e 10% tiveram as notas reduzidas.

Os resultados mostram que o Sudeste continua sendo a região com maior número de cursos, 2.190, o que representa 53,4% do total nacional. "Centro-Oeste e Norte são as regiões que mais cresceram e que mais tendem a crescer neste momento na pós-graduação brasileira", acrescentou o diretor de avaliação do órgão.

O ministro Fernando Haddad cancelou sua participação na entrevista coletiva por problemas de agenda, pois estava fora de Brasília.

Avaliação

A avaliação dos programas pela Capes engloba o desempenho dos três últimos anos, ou seja, de 2007, 2008 e 2009. As instituições de ensino superior são avaliadas com base nos seguintes quesitos: corpo docente; corpo discente, teses e dissertações; produção intelectual; inserção social e diferenciais de alta qualificação e desempenho de forte liderança nacional.

As avaliações geram notas de 1 a 7. Os cursos com notas 1 e 2 (desempenho fraco, ou abaixo do padrão) podem ser descredenciados pela Capes; a nota 3 equivale ao chamado "padrão mínimo"; 4 é para "bom desempenho"; 5 para cursos com "alto nível de desempenho" (maior nota para cursos só com mestrados); 6 e 7 são para desempenho equivalente ao dos mais importantes centros internacionais de ensino e pesquisa.

veja também