MENU

A importância da vida sexual no casamento

A importância da vida sexual no casamento

Atualizado: Quarta-feira, 16 Julho de 2008 as 12

Uma realidade que preocupa muito os líderes de igreja nos dias de hoje é a falta de preparo dos jovens para o casamento. Muitos se casam sem ter noção do que realmente significa uma vida a dois. Ignoram o básico, que é a responsabilidade conjugal para com o outro e, em muitos casos, negam inclusive a satisfação sexual do cônjuge, sinalizando o tamanho da imaturidade.

Muitas moças se preocupam com o vestido, com a festa, mas esquecem que um casamento, para dar certo, requer inúmeras renúncias e responsabilidades. O mimo da menina solteira com os pais de maneira alguma pode ter um "siga-me".

Uma mulher que se casa e leva consigo manhas e pirracinhas tem 98% de chance de "detonar" a sua vida conjugal. Se ela não der liberdade para Deus trabalhar em sua vida, dificilmente alcançará a felicidade dentro de seu casamento.

Uma esposa que lança mão de um subterfúgio cruel como uma greve de sexo, para resolver diferenças com o marido, certamente precisa sentar na "escolinha" do Espírito Santo e aprender a ser uma mulher de Deus.

É fato que muitos conflitos acontecem para que o casal cresça e se ajuste, principalmente nos primeiros dois anos de casamento. Mas quanto maior a imaturidade dos cônjuges, mas difícil se torna o convívio entre os dois.

Deus criou o homem -"à sua imagem e semelhança; homem e mulher os criou" (Gn 1.27). Depois, "viu tudo quanto fizera, e eis que era muito bom" (Gn 1.31). Foi dele também a idéia expressa em Gn 2.24: "... deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne."

O Senhor também criou a união sexual entre homem e mulher para que fosse uma experiência prazerosa.

veja também