MENU

Ainda em obras, universidades se preparam para receber o Fórum Social Mundial

Ainda em obras, universidades se preparam para receber o Fórum Social Mundial

Atualizado: Quinta-feira, 22 Janeiro de 2009 as 12

A uma semana do início do Fórum Social Mundial (FSM), os campi das Universidades Federal do Pará (UFPA) e Federal Rural da Amazônia (UFRA) – que vão sediar as atividades – estão ''um canteiro de obras'', de acordo com a diretora do Instituto Paulo Freire e uma das coordenadoras dessa edição do evento, Salete Camba. O encontro será realizado entre 27 de janeiro e 1° de fevereiro em Belém, capital do Pará. ''Está quase tudo pronto. As universidades estão um canteiro de obras e muita gente está chegando; já há muito movimento em Belém. Vamos finalizar a montagem dos espaços do evento até sexta-feira'', afirmou.

As mais de 2,5 mil atividades auto-gestionadas – organizadas pelas entidades que participam do FSM – serão realizadas nas salas de aula, nos laboratórios e prédios das universidades. Para os debates mais amplos, a organização está construindo tendas. Também haverá praças de alimentação no local. A UFRA ainda vai abrigar o Acampamento da Juventude.

A programação do Fórum terá um dia reservado às questões amazônicas, com debates, oficinas, palestras e seminários sobre assuntos relevantes para os povos da floresta e relacionados à preservação do bioma, segundo Salete.

Para o encerramento do FSM, no dia 1° de fevereiro, a organização prevê ''grandes assembléias'' para agrupar idéias e propostas discutidas pelos participantes ao longo do evento. ''Cada uma dessas assembléias vai apresentar seus resultados, que são propostas tanto de organização e articulação até alternativas a esse sistema de comércio, de produção, da questão ambiental, da vida humana e dos bens da natureza'', adiantou.

De acordo com a coordenadora, o formato do Fórum Social Mundial de 2010 também deve ser decidido em Belém. Duas propostas estarão em negociação: a realização de um dia mundial de mobilização, como aconteceu em 2008, e um fórum policêntrico, como em 2006, quando o evento ficou dividido entre três continentes, América (Venezuela), África (Mali) e Ásia (Paquistão).

veja também