MENU

Aluno atingido por apagador em SP diz temer volta para escola

Aluno atingido por apagador em SP diz temer volta para escola

Atualizado: Sexta-feira, 28 Maio de 2010 as 7:36

O aluno de 8 anos que foi agredido durante uma aula de reforço na terça-feira (25), em São José do Rio Pardo, a 254 km de São Paulo, está com medo de voltar para a Escola Estela Maris Barbosa. A informação é da mãe e da avó da criança. Em um momento de indisciplina da turma, a professora lançou um apagador que acabou atingindo o garoto na cabeça.

''Ele já poderia voltar às aulas, mas teme que a professora volte a agredi-lo'', disse ao G1 nesta quinta-feira (27) a avó materna do garoto, Neide Aparecida Vieira Dias, de 51 anos. ''Ele me pediu para matriculá-lo em uma outra escola. Ele é um garoto tranquilo, não é bagunceiro'', disse a auxiliar de produção Saradiene Batista Nogueira, mãe do garoto.

Nesta quinta, ele foi submetido a um exame de corpo de delito. De acordo com a delegada Márcia Cerpa, da delegacia de polícia de Defesa da Mulher, que acompanha o caso, a mãe e a criança já foram intimadas a prestar depoimento. A professora vai depor na semana que vem. Os outros alunos que estavam na sala de aula no momento da agressão também serão ouvidos.

''Estamos esperando o laudo do IML para sabermos o grau de gravidade da lesão para, então, decidirmos se instauramos um inquérito ou termo circunstanciado de ocorrência'', disse a delegada.

De acordo com o secretário municipal da Educação de São José do Rio Claro, Luiz Carlos Caruso, depois da agressão a professora foi imediatamente afastada por tempo indeterminado. O caso está sendo analisado pela Comissão Permanente Processante do município.

''Espero que a Justiça seja feita, porque uma professora dessas não tem condições de continuar dando aula'', declarou Saradiene Batista Nogueira.

''A sala estava fazendo muita bagunça e a professora estava nervosa. Ela ia jogar o apagador na parede e pegou em mim. Ela me pediu desculpas e eu a desculpei'', afirmou a avó, reproduzindo o relato do estudante.

A avó declarou ainda que a professora se desculpou e disse que não tinha a intenção de agredi-lo. Na versão da professora, segundo a avó da criança, ela jogou o apagador na parede e o objeto voltou na cabeça da criança.

A reportagem não conseguiu entrar em contato com a professora.

Por Letícia Macedo

veja também