MENU

Alunos da UFPE representam Estado na etapa nacional do Desafio Sebrae

Alunos da UFPE representam Estado na etapa nacional do Desafio Sebrae

Atualizado: Sexta-feira, 28 Outubro de 2011 as 2:44

Equipe DSZANDO vai representar PE no Desafio

Sebrae nacional (Foto: Luna Markman/G1) Um grupo de estudantes da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) vai representar o Estado na semifinal do Desafio Sebrae, jogo virtual que simula o dia a dia de uma empresa. A equipe DSZANDO, formada por uma aluna do curso de Jornalismo e quatro de Direito, foi escolhida entre quase três mil jovens inscritos na disputa. O anúncio foi feito na noite desta quinta-feira (27), em um restaurante em Boa Viagem, Zona Sul do Recife.

O líder do grupo, Hallyson Garcia, conta que tomava as decisões em conjunto com os colegas, Thiago Leite, Carlos Santana, Mariana Ferraz e Ludmila Coutinho, através da internet. "A gente se encontrava em bate-papos para decidir as ações. Também conversávamos com participantes de outros estados, buscando dicas. O legal é que aluno de qualquer curso pode jogar porque ele é auto-explicativo e intuitivo. Além disso, o brasileiro tem esse espírito empreendedor", disse.

Ano passado, uma equipe pernambucana foi a campeã nacional e ficou em terceiro lugar na etapa internacional. O Chile levou a melhor. "Posso dizer que este ano o Estado está bem representado porque esse grupo está bastante preparado. Ele teve que passar por outros nove que completaram essa etapa regional", falou o superintendete do Sebrae-PE, Roberto Castelo Branco.

Em todo o Brasil, 144 mil estudantes se inscreveram. No jogo, a equipe que melhor administra uma fábrica de bicicletas vence as regionais. A fase nacional ocorre a partir do dia 14 de novembro, em Brasília. Ao total, 32 grupos disputam a semifinal. Dessas, oito seguem para a final, quando será conhecido o grupo que representará o País, em 2012, no Rio de Janeiro.

Caruaru

Irmãos participaram da etapa estadual do Desafio

Sebrae (Foto: Luna Markman/G1) Os irmãos Ayanne, Alison e Inessa, de Caruaru, no Agreste pernambucano, participaram do desafio pela segunda vez. Eles podem não ter vencido, mas estão levando boas lições para a loja de confecções da família. "A gente já cresceu nesse ambiente de negócios e cada um está se formando em uma área que pode contribuir para a empresa. É dífícil mudar a cabeça do nosso pai, que já está acostumado a gerenciar do jeito dele, mas aprendemos muito no jogo e temos várias dicas para dar", afirma Inessa. "A parte operacional está ótima, mas na parte administrativa muitacoisa pode melhorar pelo que experimentamos na nossa fábrica virtual", completou Alison.

Petrolina

William Bruno, 20 anos, é aluno do curso técnico em horticultura do IFPE-Sertão e também se aventurou no jogo. Não ficou entre os finalistas do Estado, mas o desafio despertou no jovem o desejo de transfomar a plantação de manga do pai, em Petrolina, no Sertão, em um empreendimento mais lucrativo. "Eu não tinha noção nenhuma de administração. É como apreender algo já na prática, muito diferente de ficar só na teoria. Agora, sei o básico de fluxo de caixa, balanço...Já dá para investir meus conhecimentos para produzir mais manga e, com

o dinheiro, comprar mais lotes e plantar mais frutas", explicou.          

veja também