MENU

Alunos medem a poluição do Rio Tietê em comemoração ao Dia Mundial da Água

Alunos medem a poluição do Rio Tietê em comemoração ao Dia Mundial da Água

Atualizado: Terça-feira, 18 Março de 2008 as 12

A Escola Internacional de Alphaville inicia as atividades do projeto ''Tietê, Tietê 2008'' para comemorar o Dia Mundial da Água (22 de março), com a inauguração de seu novo ponto de monitoramento. A nova unidade fica no córrego do Garcia, localizado próximo às instalações da escola, no bairro de Alphaville 18 do Forte, município de Barueri, na Grande São Paulo. O evento oficial de inauguração será no próximo dia 28 de março.

O projeto ''Tietê, Tietê'' foi iniciado em 2003 com o objetivo de promover a conscientização e viabilizar ações para a despoluição do maior rio do estado de São Paulo. Desde então, a Escola Internacional de Alphaville passou a atuar em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica no projeto Observando o Tietê, para analisar o grau da poluição do rio.

Os alunos recebem um kit para análise da água, com tecnologia de ponta, fornecido pela SOS Mata Atlântica e uma vez por mês se dirigem ao ponto de medição da água, identificando índices de fosfato à beira do rio, PH (nível de acidez) da água, coliformes (bacilos que indicam a contaminação fecal da água), DBO (Demanda Bioquímica de Oxigênio) e outros elementos que podem estar presentes na água do rio.

O evento contará com a participação de instituições parceiras do projeto, como Fundação SOS Mata Atlântica, Secretaria do Verde e Meio Ambiente de Barueri, ONG ambiental Terraguar, Rotary Club, Fundação Alphaville e Escola Municipal de Ensino Fundamental Leonor Mendes de Barros.

O projeto ?Tietê, Tietê? é coordenado pela professora Elaine Lavezzo, que dá aulas de redação e cultura internacional na Escola Internacional de Alphaville e, desde 2003, já realizou diversos eventos e apresentações teatrais para sensibilizar os moradores da região sobre a importância da despoluição do rio Tietê.

?O Rio Tâmisa, em Londres, levou um século para ser despoluído, e esperamos que com o Tietê não demore tanto?, diz Elaine Lavezzo. Quem banca a etapa de despoluição do Rio Tietê é a Sabesp e o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). O BID fornece verbas com a condição de que a sociedade civil fiscalize o processo de despoluição. ?Ao mesmo tempo em que ensinamos sobre a importância da preservação da água doce do planeta, atuamos como representantes da sociedade civil no trabalho de despoluição do Tietê?.

O objetivo da escola, segundo o diretor Ricardo Chioccarello, é conscientizar, por meio da participação dos estudantes em atividades como o monitoramento, de que eles também são cidadãos responsáveis pelo mundo em que vivemos. ?Esperamos que os alunos transmitam aos demais segmentos da sociedade a urgente necessidade de se preservar o meio ambiente?.

veja também