MENU

Alunos querem cancelar vestibular da UnB no campus de Ceilândia

Alunos querem cancelar vestibular da UnB no campus de Ceilândia

Atualizado: Sexta-feira, 16 Setembro de 2011 as 2:17

Cerca de 80 alunos do campus de Ceilândia permanecem acampados na reitoria da Universidade de Brasília (UnB) nesta sexta-feira (16), segundo o comando do movimento estudantil. Os estudantes querem que a universidade suspenda as provas do 1º Vestibular de 2012 para o campus de Ceilândia.

O edital do vestibular foi divulgado nesta sexta-feira (16). As inscrições para participar da seleção começam dia 26 de setembro e podem ser feitas até 16 de outubro no site do Cespe - organizadora da seleção.

Durante o conselho dos professores em Ceilândia, realizado nesta quinta-feira (15), foi aprovado a suspensão do vestibular até que as obras no campus sejam concluídas.

No entanto, segundo a Secretaria de Comunicação de UnB, a questão do vestibular e do ingresso à universidade não é discutida. A secretaria ainda afirmou que as provas não serão canceladas e que o conselho dos professores de Ceilândia não tem autonomia para definir o vestibular da universidade.

Esta foi a terceira noite que os estudantes passaram no prédio da reitoria. Os manifestantes afirmam que vão aguardar novo contato com os representantes da universidade para deliberar se deixarão a reitoria ou se continuarão acampados na UnB. 

De acordo com a aluna Juliane Alves, os manifestantes querem que o reitor José Geraldo de Sousa Junior convoque o conselho universitário o quanto antes para resolver a questão do vestibular. “Para ter legitimidade e para acontecer tem que passar pelo conselho universitário. Não podemos ter novos alunos num campus que não existe, que não foi concluído”, afirmou.

A aluna ainda explicou que a previsão era ter desocupado a reitoria nesta quinta-feira, mas os estudantes “continuam firmes e fortes no local”. “Devemos decidir hoje se ficaremos ou não. Está imprevisível e as chances são paritárias”, disse Juliane.   A invasão dos estudantes no prédio da reitoria da UnB começou no fim da manhã desta terça-feira (13). Os estudantes também protestam contra o atraso de quase dois anos para entrega dos dois prédios que compõem o campus em Ceilândia. A construção dos blocos Unidade de Ensino e Docência (UED) e Unidade Acadêmica (UAC) foi licitada no segundo semestre de 2008. A empresa que venceu a licitação tinha 300 dias para concluir os dois prédios, mas só entregou o primeiro, inacabado, em junho deste ano.

Reunião com senadores

Os estudantes acampados na reitoria se encontraram, nesta quinta-feira (15), com senadores, que estavam em uma reunião com o reitor José Geraldo. "Descobrimos que o reitor estava tendo uma reunião com alguns senadores, era meio aberta, e junto com 30 estudantes, fomos a essa reunião e mostrando nossa insatisfação com o reitor e com o Governo do DF”, contou Juliane.

De acordo com a assessoria de imprensa do senador Cristovam Buarque (PDT), o encontro com o reitor foi feito para abordar um manifesto contra a corrupção. Os senadores Pedro Simon (PMDB), Rodrigo Rollemberg (PSB), Mozarildo Cavalcanti (PTB), Pedro Taques (PDT), Eduardo Suplicy (PT), Marcelo Crivella (PRB) e Randolfe Rodrigues (PSOL) também participaram da reunião.

Rollemberg disse ser totalmente solidário as reivindicações dos estudantes da UnB. “A bancada local da Câmara já liberou os recursos para o governo e até hoje não se tem uma resposta do campus de Ceilândia. Já se passaram quase quatro anos. Isso mostra a incompetência por parte do GDF e da UnB, que tinham que ter acompanhado essa obra de perto”, afirmou.

O senador do PSB lembrou ainda que Brasília foi construída em quatro anos e comparou o prazo com a construção do campus, que desde 2008 não foi finalizado.

veja também