MENU

Aprovação automática de ano causa polêmica entre pais e educadores

Aprovação automática de ano causa polêmica entre pais e educadores

Atualizado: Segunda-feira, 7 Junho de 2010 as 10:27

O sistema de progressão continuada, que garante aprovação automática dos alunos do ensino fundamental, foi implantado no Estado de São Paulo há 14 anos. Ele ainda é motivo de polêmica.

Educadores e pais não concordam com a falta de reprovação. Segundo Maria Izabel Noronha, presidente da Apeoesp (sindicato dos professores do Estado de São Paulo), esses alunos aprovados automaticamente não terão condições de fazer um vestibular ou enfrentar a competição do mercado de trabalho.

Os pais afirmam que a aprovação automática não estimula o aluno a estudar e, com isso, muitas crianças saem do primeiro para o segundo ano das escolas sem estarem alfabetizadas.

A educadora Iracema de Jesus diz que a progressão continuada foi aplicada de maneira irresponsável e que a única preocupação do governo foi contábil.

Maria Inês Finni, da Secretaria de Estado da Educação, contesta as afirmações e diz que os coordenadores são capacitados para capacitar os professores e assim, desenvolver um bom trabalho na educação pública.

Cerca de 5 milhões de alunos estudam em escola pública. Segundo Maria Izabel, eles sentem as consequências da aprovação automática quando chegam ao ensino médio. Nesse nível, o índice de reprovação, chega a 50%dos matriculados no primeiro ano, diz a presidente da entidade.

veja também