MENU

Bienal do Livro de Minas recebe mais de 50 mil pessoas em quatro dias

Bienal do Livro de Minas recebe mais de 50 mil pessoas em quatro dias

Atualizado: Quarta-feira, 21 Maio de 2008 as 12

Os primeiros dias da semana da Bienal do Livro de Minas foram um sucesso. De quinta-feira, data de abertura, até o último domingo, 19/05, cerca de 50 mil pessoas passaram pelos corredores do Expominas, local de realização do evento. O número superou as expectativas dos organizadores do encontro e mostrou que, em Minas Gerais, a literatura é realmente levada a sério.

Além de ter acesso a uma série de atividades voltadas para o desenvolvimento do hábito da leitura, o público teve a oportunidade de participar de debates, visitar exposições e conhecer um pouco do universo proporcionado pelos livros.

Um dos grandes destaques da primeira edição da Bienal de Minas, até agora, foi o debate protagonizado pelo jornalista e escritor Guilherme Fiuza e o produtor musical João Guilherme Estrella, que inspirou um dos maiores sucessos editoriais do ano, o livro “Meu nome não é Johnny”. Cerca de 200 pessoas assistiram a sessão, que tinha como objetivo discutir a relação entre o usuário e o tráfico de entorpecentes e foi batizada como “Drogas: o usuário ‘não tem nada com isso’?”.

Também merece menção a participação do professor Pasquale Cipro Neto, que atraiu grande número de pessoas para a Arena Jovem e para o Café Literário, locais que sediaram seus debates. A primeira sessão, “A cyberlinguagem se tornará uma língua falada?”, contou com a participação do público interessado na linguagem virtual, cheia de símbolos e peculiaridades. Mais tarde, foi a vez de analisar o idioma, na mesa “Falar de língua culta é ser preconceituoso?”, que reuniu também o compositor Fernando Brant e o poeta Ronald Claver.

Esta é a primeira edição da Bienal do Livro de Minas. O evento está sendo sediado no Expominas, em Belo Horizonte, e acontece até o próximo domingo, 25 de maio. Em onze dias, 160 mil pessoas devem passar pelos corredores do local, atraídas por uma série de atividades como debates, exposições, apresentações musicais, teatrais, entre outras.

veja também