MENU

Cadernos de capa dura viram moda entre as crianças

Cadernos de capa dura viram moda entre as crianças

Atualizado: Quarta-feira, 17 Fevereiro de 2010 as 12

Coloridos e cheios de charme, os cadernos de capa dura ganham cada vez mais espaço nas mochilas das crianças e dos adolescentes.

Além da durabilidade, qualidade que interessa aos pais, os personagens de desenhos do momento – como Naruto, Pucca, Ben 10 e tantos outros – invadem as capas e fazem a alegria dos filhos no período de volta às aulas. Esses motivos, aliados, levaram algumas papelarias a vender mais no começo deste ano.

"O caderno é um dos itens da lista de materiais que deixo meus filhos escolherem. Acho que eles terão vontade de fazer as lições com mais capricho e deixar as matérias mais organizadas", diz a orientadora educacional Cláudia Martins Santana Malheiros. Os filhos Matheus e Marina, de 11 e 8 anos, voltam às aulas em 2010 com os cadernos que escolheram: ele, do time de futebol do coração - o São Paulo Futebol Clube -, ela, da personagem Jolie.

Entre as marcas que fizeram mais sucesso no mês passado junto aos compradores da Kalunga, que concentra atividades nas regiões sul e sudeste do país, estão a Moranguinho, Moranguinho Baby, Disney Cuties, South Park, Rolling Stone e Hang. Na papelaria Mundo Atual, em Brasília, os mais famosos são os cadernos do Ben10 e da Jolie. "São ao mais procurados nos últimos dois anos", conta João Leite Souza, proprietário da loja.

As crianças são as que mais consomem o item. "Além de gostarem dos personagens, há, ainda, outro motivo: os mais novos recebem listas de materiais. Adolescentes e universitários têm a alternativa dos fichários", diz Fernanda Rodrigues Brito, gerente de licenciamento de produto da Kalunga.

Para as filhas de Rosane Perpétuo Simões, Laís e Bruna, de 13 e 14 anos, a preferência é pela Betty Boop, Pucca e as capas que tenham cachorros ou gatos. Já o filho, Felipe, de 11 anos, gosta das capas do São Paulo.

"A qualidade do caderno não é vista só na capa. Deixo eles escolherem, mas sempre olho as folhas. Se forem muito finas não compro", ressalta Rosane. "Muitas vezes as capas ajudam a identificar as matérias. Eles escolhem e dizem que determinada capa combina com matemática ou português", diz. Rosane conta que devido à qualidade é possível, inclusive, doá-los para instituições carentes no final do ano. "Tiramos as folhas usadas e as rebarbas e doamos".

Tendência

A procura por esse tipo de caderno vem aumentando nos últimos 4 ou 5 anos, afirma Fernanda, da Kalunga. "Em janeiro deste ano, as vendas do item cresceram 30%, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Os pais sempre procuram aliar qualidade e preço", disse.

"Vale lembrar que a crise [global financeira de 2008] impactou um pouco nossas vendas de janeiro de 2009, mas a tendência é de ganho de espaço para esse produto", avalia ela. Além dos licenciados, a Kalunga disponibiliza cadernos de marcas próprias, como Pop pet, Femmina e Natureza Viva.  

A Camicado, que entre outros itens vende material escolar na capital paulista, ampliou o mix desses produtos em 2010 por notar a procura. "Optamos por trabalhar com mais intensidade a venda de materiais escolares este ano, sobretudo os cadernos, que são o foco na volta às aulas", diz Joseilton Silva de Sousa, subgerente da loja. "A variedade dos cadernos de capa dura é cada vez maior", finaliza.

Por: Érica Polo

veja também