MENU

Câmeras vigiam escolas municipais de Votorantim SP

Câmeras vigiam escolas municipais de Votorantim SP

Atualizado: Terça-feira, 10 Maio de 2011 as 3:26

Alunos das 45 escolas da rede municipal de ensino de Votorantim, a 102 quilômetros de São Paulo, já sabem que têm de se comportar também fora das salas de aula. Seus passos e gestos são acompanhados pelo foco de 270 câmeras instaladas em pátios, corredores, quadras e portões. A cidade é a primeira do Estado a ter 100% de monitoramento por vídeo nas escolas municipais. O sistema funciona 24 horas e previne também ações de vandalismo à noite. As câmeras só não filmam o interior das classes para não interferir no trabalho dos professores.   O custo é de R$ 170 mil por mês, mas o prefeito Carlos Augusto Pivetta (PT) acredita que compensa. "Se fôssemos manter vigilância humana em todas as escolas, o custo seria de quase o dobro." Ele disse que o objetivo não é flagrar as ações criminosas, mas evitar que elas aconteçam. Nos primeiros dias de funcionamento do sistema, não houve registro de vandalismo e agressões nas escolas. Um homem furtou uma das câmeras, mas teve toda a ação filmada e foi identificado. A Polícia Militar, que registrava de dois a três flagrantes de tráfico de droga nas imediações dos prédios, não teve mais esse trabalho.

A instalação das câmeras foi discutida com os pais de alunos. Houve divergência apenas quando à filmagem das classes. Muitos achavam que o uso de câmeras poderia servir para avaliar o desempenho dos professores, mas a privacidade em sala de aula acabou prevalecendo. A prefeitura de Sorocaba pode adotar o modelo de Votorantim. Projeto que prevê a instalação de câmeras nas escolas foi aprovado em definitivo pelos vereadores, mas a lei depende do aval do prefeito Vitor Lippi (PSDB) para entrar em vigor.  

veja também