MENU

Campus Party reúne amantes da tecnologia

Campus Party reúne amantes da tecnologia

Atualizado: Sexta-feira, 23 Janeiro de 2009 as 12

Geeks, estudantes, professores, apaixonados por PCs, por MACs, por games, por softwares, por Internet. Se há algum lugar em que estes grupos se realizam, este é a Campus Party, evento de inovação tecnológica e entretenimento digital realizado em São Paulo. Durante sete dias, cerca de seis mil participantes, munidos de seus próprios computadores, se reúnem para trocar idéias, compartilhar experiências, assistir a palestras e workshops sobre informática e - claro - navegar, navegar, navegar. O uso da Internet é gratuito e disponível para todos.

Já com mais de dez anos de existência, a Campus Party não nasceu no Brasil. O evento foi criado em 1997, na Espanha. Depois de doze edições, a Campus Party resolveu se internacionalizar e, em 2008, chegou ao Brasil. Nesta segunda edição, o evento busca se firmar como referência de desenvolvimento e de discussão do setor.

O Universia está acompanhando a Campus Party. Para acompanhar nossa cobertura, confira o blog especial Campus Party 2009.

Para quem acampa, no entanto, a oportunidade vai muito além. É a chance de conhecer gente nova, mostrar o trabalho, aprender mais e, claro, curtir a Internet em altíssima velocidade - segundo a organização, o link é de 10 Gb, o que faria dele o mais rápido do mundo. No entanto, durante a terça e a quarta-feira, participantes ainda reclamavam da lentidão na conexão e da má qualidade das instalações.

''No ano passado estava mais legal, as acomodações eram mais confortáveis'', disse Omar Y. Mazjoub, um dos muitos que exibiam seus casemods no evento. A criação de Omar, incusive, foi premiada em um concurso de um site especializado em gabinetes modificados. Sentado bem próximo à área de Modding, que reúne os interessados em criar suas próprias máquinas, Mazjoub contou que levou três meses para montar seu computador, que é refrigerado por um sistema que utiliza água para não deixar a máquina superaquecer. ''O casemod é um hobby pra mim. No ano passado eu participei mais da parte de redes, mas nesse ano estou acompanhando algumas palestras mais ligadas à parte de modding", disse Mazjoub, que é aluno de Ciência da Computação da Universidade Anhembi-Morumbi. "Na verdade, estou aqui mais pra curtir, pra aproveitar a semana", admite.

Palestras

Uma das palestras que mais agitou a Campus Party nesta semana foi a do ex-ministro Gilberto Gil. "No ano passado, estive aqui como ministro e falei sobre a necessidade da politização das tecnologias. Hoje quero abordar, do ponto de vista pessoal, o temor que existe de que as corporações detenham as designações do que seja a Internet e as novas tecnologias. A discussão que devemos fazer é sobre o papel da sociedade no mando dos rumos do uso e do significado dessas tecnologias", avaliou o músico, que brindou o público com canções como ''Procissão'', ''O Luar'', ''Domingo no Parque'' e ''Cérebro Eletrônico''.

''Somente a partir do disco Quanta é que passei a ter uma visão mais otimista da tecnologia, entendendo que ela podia estar a serviço do homem, ser uma tecnologia humanizada'', acrescentou. Após a palestra, Gil confessou não ter muita intimidade com a tecnologia. ''Eu não uso essas novas tecnologias. Não uso computador, celular''.

Serviço

A Campus Pary 2009 segue até domingo, no Centro de Convenções Imigrantes. Embora a cota de acampantes esteja preenchida, ainda é possível participar como visitante. Para saber mais detalhes da participação no evento, dê uma conferida no site oficial.

veja também