MENU

Comissão elege melhores práticas pedagógicas

Comissão elege melhores práticas pedagógicas

Atualizado: Segunda-feira, 10 Novembro de 2008 as 12

Até esta sexta-feira, 7 de novembro, a comissão julgadora da 3ª edição do Prêmio Professores do Brasil estará reunida, no Phenícia Bittar Hotel, em Brasília, para selecionar as melhores práticas pedagógicas desenvolvidas em escolas públicas de ensino fundamental em todo país. Poderão ser premiados até 40 professores, sendo dois de cada região nas categorias: educação infantil, anos iniciais do ensino fundamental, anos finais do ensino fundamental e nível médio. No dia 2 de dezembro, os professores apresentarão suas experiências em Brasília e a premiação será feita no dia seguinte, 3 de dezembro.

A intenção é premiar boas práticas e difundir exemplos de professores que, com criatividade, mudaram o dia-a-dia de suas escolas. “Vamos fazer uma publicação com as experiências dos professores vencedores para difundir esses exemplos em todo o país”, explicou Cláudio André, coordenador-geral de Tecnologias da Educação da  Secretaria de Educação Básica (SEB/MEC). Serão premiadas práticas pedagógicas bem-sucedidas desenvolvidas considerando as diretrizes propostas no plano de metas Compromisso Todos pela Educação, como, por exemplo, a alfabetização de todos os estudantes até, no máximo, oito anos de idade. Os premiados receberão, cada um, R$ 5 mil, certificação e troféu. A escola em que o professor trabalha receberá R$ 2 mil em equipamentos audiovisuais ou multimídia.

Cerca de 900 professores de todo o país se inscreveram para participar da seleção, mas a expectativa é que as próximas edições do prêmio tenham ainda mais inscritos. “Houve uma reformulação muito grande nessa edição, que passou a ter mais duas categorias e isso ainda não foi assimilado por completo”, explicou Cláudio André.

A professora Giovana Barbosa, que faz parte da comissão julgadora das iniciativas em educação infantil, estranhou o baixo número de inscrições de professores do Norte e Centro-Oeste do país. “Não sei se é devido à distância, mas achei que teríamos mais professores desses estados concorrendo ao prêmio”, disse. Com a divulgação dos resultados e a publicação das práticas vencedoras, a intenção é disseminar e dar visibilidade às experiências de êxito, para que possam ser adotadas também por outros educadores.

O Prêmio Professores do Brasil é realizado pelo MEC em parceria com a Fundação Bunge, Fundação Orsa, Instituto Pró-Livro, Instituto Votorantim, Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e Organização dos Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI).

veja também