MENU

Confira os comentários dos professores sobre as questões da primeira fase do vestibular da Unicamp

Confira os comentários dos professores sobre as questões da primeira fase do vestibular da Unicamp

Atualizado: Segunda-feira, 16 Novembro de 2009 as 12

O tema geral da prova da primeira fase do vestibular 2010 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), aplicada neste domingo (15), foi sobre gerações.

Na opinião dos professores ouvidos pelo G1, o grau de dificuldade da prova, no geral, foi médio.

Os candidatos tiveram de responder a 12 questões discursivas de biologia, física, geografia, história, matemática e química, que faziam, de alguma maneira, relação com o tema e a passagem do tempo. A redação também foi sobre gerações.

''Foi um exemplo de prova bem elaborada, com um nível médio de cobrança e adequado para uma primeira fase'', avalia Luis Ricardo Arruda de Andrade, coordenador do Curso Anglo. ''Além do conhecimento, pedia uma excelente capacidade de articulação''.

''A prova da Unicamp foi o sonho do Enem, de trazer questões contextualizadas, mas com a cobrança de conteúdo também'', diz Edmilson Motta, coordenador do Curso Etapa. De acordo com ele, as questões tinham tópicos básicos, mas essenciais.

Biologia

Para Marcelo Alex Leal, professor do Objetivo, as questões de biologia foram bem elaboradas e de nível médio. ''A primeira pergunta falava sobre as complicações decorrentes de casamentos entre primos. E a segunda, sobre outro assunto recorrente do cotidiano, como os hábitos alimentares e o sedentarismo''.

Física

''Os conteúdos cobrados foram muito apropriados e relacionados aos problemas que as pessoas enfrentam quando têm mais idade. O primeiro item da questão 5 era de hidrostática e o segundo, de cinemática. Na questão 6, o primeiro item foi sobre ondulatória e o segundo, sobre eletricidade'', explica Eduardo Figueiredo, professor de física do Curso Objetivo. ''Foram questões inéditas, contextualizadas e muito simples''.

Geografia

''A parte de geografia foi bastante focada e abordava temas que, dificilmente, um candidato não terá visto: crescimento populacional e desenvolvimento sustentável'', diz Eduardo Soares Lucchesi, do Objetivo. ''Como são assuntos muito discutidos em sala de aula, os alunos não devem ter tido problema''.

História

Para Daily de Matos Oliveira, professor de história do Curso Objetivo, o primeiro item da primeira questão da disciplina, que fazia uma comparação entre D. Pedro I e D. Pedro II, favorecia os alunos de escola pública. ''Exigia mais interpretação de texto do que conhecimento, ao contrário do segundo item''. A segunda questão tratava da Revolução Industrial e ambas as perguntas eram adequadas para uma primeira fase, segundo ele.

Matemática

Na opinião do professor Giuseppe Nobilioni, do Objetivo, o conteúdo de matemática até que foi abrangente, apesar de serem pedidas somente duas questões. Uma pergunta tratava sobre a variação da população idosa e outra sobre o quanto se gasta com plano de saúde. ''A parte de matemática exigiu leitura e interpretação de texto, contas, porcentagens, análise de gráfico e semelhanças entre triângulos. No geral, a prova cobrou coisas que todos devem saber, não foi específica''.

Química

''Dentro do tema geral sobre gerações, as duas questões de químicas abordavam coisas que as pessoas com mais idade fazem para ficar mais jovens. A primeira questão, que era de estequiometria, tinha como gancho os homens que pintam o cabelo. Na segunda pergunta, o gancho era o peeling para rejuvenescer a pele. Foi uma prova simples, mas que exigia conhecimento dos alunos'', diz Antonio Mario Salles, professor de química do Curso Objetivo.

Redação

Segundo Luis Ricardo Arruda de Andrade, coordenador do Curso Anglo, a diminuição do tamanho da coletânea de textos para a redação, cujo uso era obrigatório, beneficiou o candidato. ''Observamos nos últimos anos a tendência de se colocar textos de apoio menores e mais objetivos. Isso facilita bastante porque o candidato perde menos tempo'', diz Arruda.

Célia Passoni, coordenadora de português do Etapa, é da mesma opinião. ''A simplificação da quantidade de textos ajuda e muito o candidato. Além disso, há uma coletânea para cada uma das propostas de redação, o que torna mais fácil o desenvolvimento do texto'', avalia Célia.

Para Francisco Achcar, coordenador de português do Objetivo, a prova teve uma boa coletânea e menor do que em anos anteriores, mas ainda assim o tempo foi curto. "O candidato precisaria no mínimo de uma hora para fazer a redação''.

Correção

A primeira fase vale 96 pontos no total - 48 pontos para a parte das questões e 48 de redação. Os candidatos mais bem classificados, até oito vezes o número de vagas em cada curso, terão sua redação corrigida.

No total, 52.529 candidatos fizeram a primeira fase. Com 2.955 ausentes, o índice de abstenção ficou em 5,3%. O número de candidatos inscritos foi atualizado para 55.484. O percentual de ausentes foi maior do que no ano passado, quando 4,6% (ou 2.256) dos 49.322 inscritos faltaram.

Estão em disputa 3.444 vagas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp).

veja também