MENU

Conselho da USP volta a se reunir para discutir mudanças no vestibular

Conselho da USP volta a se reunir para discutir mudanças no vestibular

Atualizado: Quinta-feira, 2 Junho de 2011 as 1:01

O Conselho de Graduação da Universidade de São Paulo (USP) se reúne nesta quinta-feira (2) para definir as mudanças no vestibular da Fuvest. O último encontro marcado, para o dia 19 de maio, foi adiado por conta da morte de estudante no estacionamento da Faculdade de Economia e Administração (FEA) na noite do dia 18.

O conselho avalia a possibilidade de a nota da primeira fase ter peso na nota final do candidato. Outros tópicos são a redução do número de perguntas (de 20 para 16) da segunda prova da segunda fase do vestibular, o aumento da nota de corte da primeira fase de 22 para 27 pontos, a aprovação de dois a três estudantes por vaga com nota acima da mínima para a segunda fase - hoje são três candidatos - e a opção do vestibulando mudar de carreira caso não seja convocado após a terceira chamada.

Representantes das 42 unidades da USP participam do conselho. O atual modelo do vestibular é formado por uma primeira fase com 90 questões de múltipla escolha, e uma segunda fase com três dias de provas dissertativas e mais uma redação. A primeira do vestibular da Fuvest 2012 ocorre em 27 de novembro.

O primeiro dia de vestibular é composto pela prova de redação e língua portuguesa. O segundo dia por questões multidisciplinares. O terceiro conta com questões de disciplinas mais voltadas à área escolhida pelo candidato. Os cursos em bacharelado e licenciatura em artes cênicas, curso superior do audiovisual e arquitetura e design, e o curso de música têm ainda provas de habilidades espécíficas.

Inclusp

Em 31 de março, o conselho aprovou um bônus maior nas notas dos estudantes de escolas públicas. Eles podem ganhar até 15% a mais na nota do vestibular de acordo com desempenho em duas provas do vestibular da primeira fase da Fuvest durante o ensino médio, uma no segundo e a outra no terceiro ano. Atualmente, o bônus máximo é de 12%.

Só terá direito a participar do Programa de Avaliação Seriada da Universidade de São Paulo (Pasusp) o aluno que cursou os ensinos fundamental e médio exclusivamente em escola pública, mas que ainda esteja matriculado. No segundo ano do ensino médio, o estudante deverá prestar o vestibular como treineiro concorrendo ao bônus de acordo com o seu desempenho, que pode lhe valer até 5% de bônus. Para atingir este teto, ele terá de acertar 40 de 90 questões, porém ao fazer a prova terá 2% de bônus garantido, mesmo que não tenha conquistado nenhum ponto.

No terceiro ano, o aluno do Pasusp pode disputar o vestibular para uma das carreiras da USP, e sua pontuação na primeira fase pode lhe garantir um bônus de até 10%. Para isso, terá de acertar 60 das 90 perguntas. No total, somando os dois anos, o estudante pode atingir uma bonificação de 15% da nota.

Na reunião de março, o conselho decidiu também criar uma autenticação de informações dos candidatos do vestibular para evitar que os estudantes sem o ensino médio completo e que se inscrevam na categoria geral, e não a de treineiros, sejam convocados nas listas de chamadas. Este ano, a presença de vários estudantes sem a conclusão do ensino médio obrigou a USP a fazer quatro chamadas com várias vagas em aberto.          

veja também