MENU

Cursos de veterinária e enfermagem terão selo de qualidade do Mercosul

Cursos de veterinária e enfermagem terão selo de qualidade do Mercosul

Atualizado: Sexta-feira, 31 Julho de 2009 as 12

Instituições de educação superior que ofereçam cursos de graduação em enfermagem e veterinária podem se inscrever, até 22 de agosto, no processo de certificação de cursos. Com o atestado, os cursos podem receber selo de qualidade do Mercosul e dos países a ele associados.

O processo de reconhecimento passa por uma avaliação da qualidade do ensino, com critérios estabelecidos pelos países participantes - Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, Bolívia e Venezuela. Este é o primeiro ciclo de certificação de cursos de graduação dos países do Mercosul. De acordo com a presidente da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes), Nadja Viana, a escolha dos cursos a serem avaliados neste ciclo levou em conta os interesses comuns entre as nações na área profissional.

No segundo semestre, será a vez dos cursos de engenharia. Em 2010, passarão pelo mesmo processo os de medicina e odontologia.

Nadja explica que a certificação não tem fins regulatórios e que a revalidação de diploma será necessária para quem for estudar em universidade no exterior. "A diferença é que o processo de revalidação será mais rápido porque a qualidade do curso estará atestada", diz.

O objetivo do reconhecimento dos cursos é integrar os países da região para o desenvolvimento educacional, econômico, social, político e cultural. Com ele, será mais fácil, por exemplo, o intercâmbio de estudantes e professores entre as instituições de ensino durante a vigência da certificação.

O reconhecimento da qualidade acadêmica será obtido por meio de procedimentos previamente aprovados pelo setor educacional do Mercosul. Neste primeiro ciclo, podem ser certificados até 20 cursos brasileiros em cada área, de instituições públicas ou particulares, pelo Sistema de Acreditação Regional de Cursos de Caráter Universitário (Arcu-Sul).

Para participar do processo de avaliação, as instituições precisam desenvolver atividades de ensino, pesquisa e extensão, ter pelo menos dez anos de funcionamento e participar das avaliações do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). Por meio do coordenador de curso e com aprovação do pró-reitor de graduação ou cargo equivalente, elas devem firmar termo de compromisso de participação voluntária e enviá-lo para o endereço eletrônico [email protected]

veja também