MENU

Diretor é afastado após desfile de alunos com sunga em escola no Rio

Diretor é afastado após desfile de alunos com sunga em escola no Rio

Atualizado: Terça-feira, 23 Novembro de 2010 as 11:46

A Fundação de Apoio a Escola Técnica, a Faetec, abriu uma sindicância para apurar a conduta do diretor da Escola Técnica República, em Quintino, no subúrbio do Rio. Ele teria permitido que alunos fizessem um concurso usando apenas sungas de banho. O diretor da unidade foi afastado do cargo.

Os alunos participaram do concurso "Garoto Primavera". Na passarela, eles desfilaram, fizeram poses e até dançaram.

Em um vídeo divulado na internet, os estudantes carregam no alto uma cadeira, onde está sentado o diretor da escola. Segundo os jovens, o desfile fez parte da Semana de Ciência e Tecnologia do colégio e foi ideia dos próprios alunos.

"A gente já vinha idealizando isso antes e botamos essa ideia em prática", explicou o aluno do curso de enfermagem, Diogo Januário.

O diretor da escola confirmou que o evento foi idealizado pelos estudantes, mas disse que resolveu apoiar porque a atividade tinha também o objetivo de informar sobre os perigos do uso de anabolizantes. A rede Faetec tem mais de 4 mil alunos.

A direção geral da Faetec, responsável pelas 172 unidades da rede, informou nesta segunda-feira (22) que não foi consultada, não deu autorização e nem aprovou a realização do evento em ambiente escolar.

"Nós não aprovamos esse tipo de evento. A escola, seja qualquer evento que ela venha promover, ao nosso ver de educadores, tem que ter um cunho de educação e conhecimento", disse a diretora geral de educação da Faetec, Leila Antunes.

Na escola, as opiniões dos alunos estão divididas. "Foi uma coisa entre amigos, todo mundo se conhece, acho que não tem problema", falou uma aluna. Já para outra estudante, o concurso excedeu os limites. "Eu acho que cada um tem direito a fazer o que quer, mas tinha que ter tido um certo limite, que não foi respeitado", comentou a jovem.

O vencedor do "Garoto Primavera", o aluno de enfermagem Lucas Maciel, de 19 anos, apoiu o concurso.

"O concurso foi um concurso de respeito, participou quem queria, brincou quem queria, foi ver quem queria", defendeu o aluno.

veja também