MENU

Em encontro com estudantes, Lula volta a fazer críticas à imprensa

Em encontro com estudantes, Lula volta a fazer críticas à imprensa

Atualizado: Quinta-feira, 14 Julho de 2011 as 4:24

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou de

encontro da Une. (Foto: Sandro Lima/G1)

  O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a fazer nesta quinta-feira (14) uma série de críticas à imprensa durante discurso no 52º Congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE), em Goiânia. Lula e o ministro da Educação, Fernando Haddad, reclamaram de reportagens que classificam a UNE como "chapa branca".

Ao dirigir-se ao presidente da UNE, Augusto Chagas, Lula disse: “Não se preocupe com quem te chamou de chapa branca. Aquele jornal não cobre o Rio, não chega à Baixada Fluminense”. O ex-presidente disse ainda que os grandes jornais de São Paulo “pensam que são nacionais”, mas, segundo ele, não chegam a vinte quilômetros da capital paulista.

O Congresso da UNE recebeu patrocínio de empresas estatais como a Petrobras, a Eletrobrás e Caixa Econômica Federal, dos ministérios dos Transportes, do Turismo, da Educação e do Esporte, e da Prefeitura de Goiânia. Segundo o presidente da UNE, o evento custou R$ 3 milhões.

“Quando ligamos a televisão, tem propaganda de quem? Da Petrobras, da Caixa Econômica Federal. Eles financiam tudo. Para eles [imprensa] é democrático. Para vocês [UNE] é chapa branca”, afirmou o ex-presidente Lula.

O ministro da Educação também defendeu a UNE e afirmou que a consciência dos estudantes não pode ser comprada com “trocados”. “Quero fazer um desagravo em relação à UNE. Algumas pessoas pensam que bastam uns trocados para comprar a consciência dos estudantes. Estudante não se vende”, afirmou.

Divergências

Lula disse, no discurso, estar “invocado”, porque “estou fora do governo há seis meses e eles [imprensa] não largam do meu pé”. Lula disse que a imprensa tentou criar divergência entre ele e a presidente Dilma Rousseff e reclamou do noticiário sobre sua presença em Brasília para resolver a crise entre governo e PMDB.

“Não há divergência. Quando fui a Brasília e tirei foto com os senadores, disseram que ela [Dilma] era fraca. O babaca que escreveu a matéria nunca deve ter sentado com a Dilma para conversar. Ela pode ter todos os defeitos do mundo, menos ser fraca”, disse o ex-presidente.

Lula reclamou também das reportagens que mostravam a diferença de estilos entre ele e a atual presidente. “Disseram que há diferenças entre eu e a Dilma, que somos diferentes. Não precisa ser um especialista para saber que ela é diferente de mim”.

veja também