MENU

Encontro vai discutir implantação da Universidade Aberta no Nordeste

Encontro vai discutir implantação da Universidade Aberta no Nordeste

Atualizado: Terça-feira, 13 Maio de 2008 as 12

Durante os dias 14 e 15 de maio, 110 coordenadores de pólos e de instituições federais de ensino superior (Ifes) estarão reunidos em Fortaleza para discutir a implantação do programa de Universidade Aberta  na região Nordeste. Este é o segundo de cinco encontros programados para este ano.

O Nordeste é a região que concentra o maior número de pólos de apoio presencial da UAB, programa do governo federal que visa expandir e interiorizar a oferta de cursos de educação superior por meio da educação a distância. São ao todo 89 pólos em pleno funcionamento, ofertando cursos de 22 instituições federais de ensino superior, e outros 92 pólos com inauguração prevista para este ano. Já no resto do país, cerca de 35 mil alunos estão fazendo cursos da UAB em mais de 291 pólos.

Segundo o coordenador da UAB, Celso Costa, cada pólo atende a uma população num raio de 130 quilômetros. “Estivemos em Roraima na semana passada e agora vamos ao Ceará com o objetivo de averiguar as peculiaridades de cada pólo”, disse o diretor de educação a distância da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) e coordenador da UAB, Celso Costa. Ele ressaltou que a idéia é consolidar o planejamento estratégico da UAB de forma coletiva, contando com a colaboração de todos os envolvidos no processo.

O 2º Encontro Regional de Coordenadores da UAB será realizado no Praiano Palace Hotel, nos dias 14 e 15, a partir das 9h. Os próximos encontros ocorrem em Porto Alegre (RS), Belo Horizonte (MG) e Brasília (DF).

UAB

Destinado principalmente à capacitação de professores da rede pública de ensino, a UAB vai atingir a marca de 562 pólos ao fim de 2008. O número representa um aumento de 93% em relação a 2007. Ao atingi-lo, o governo terá percorrido mais da metade do caminho (67%) para alcançar a meta de 830 pólos até 2010, o que consolida o programa. Nos pólos, os alunos encontram a infra-estrutura necessária para fazer as atividades presenciais dos cursos, como laboratórios de informática, biblioteca e tutores.

veja também