MENU

Entrega de uniformes em SP atrasa devido a suspensão de licitação

Entrega de uniformes em SP atrasa devido a suspensão de licitação

Atualizado: Sexta-feira, 25 Março de 2011 as 9:03

A entrega dos cerca de 700 mil kits de uniformes dos alunos da rede municipal de ensino de São Paulo está prevista para ocorrer entre os meses de abril e junho, de acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Educação. Mães de alunos, no entanto, têm utilizado os canais interativos dos portais e sites específicos para fazer reclamações na internet para protestar pela demora na entrega, já que o ano letivo teve início no dia 7 de fevereiro.

De acordo com a secretaria, o processo de licitação para a compra dos uniformes, aberto em julho de 2010, foi suspenso pelo Tribunal de Contas do Município (TCM), o que inviabilizou a compra das peças, ocasionando uma alteração no cronograma de entrega. Por isso, segundo informações da assessoria, a pasta optou, legalmente, por aderir a uma ata de registro de preço do Rio de Janeiro.

Segundo a secretaria, se o processo licitatório tivesse sido mantido, se encerraria apenas em março deste ano. Como consequência, no melhor dos cenários, os uniformes seriam entregues apenas no segundo semestre de 2011, segundo a secretaria.

Além disso, como as etapas de matrícula na rede se iniciam em setembro e se estendem até fevereiro, não haveria como antecipar ainda mais a entrega dos uniformes na rede, ressalta a secretaria. Neste ano, cada aluno receberá um kit composto de cinco camisetas, cinco pares de meias, um par de tênis, calça e blusão e duas bermudas.

A assessoria de imprensa da secretaria informou ao G1 que o cronograma de entrega havia sido amplamente divulgado nas escolas da rede municipal. A informação de que a entrega ocorreria entre abril e junho encontra-se no site da Prefeitura, inclusive.

Muitas mães, no entanto, não tiveram acesso a esta informação. “Em momento algum informaram sobre isso. A gente pergunta na escola e não sabem informar quando os uniformes serão entregues”, protestou a bancária Érika dos Reis, que tem dois filhos, um de 4 e outro de 5 anos, que frequentam a EMEI Professora Olga Calil Menah, que fica em Pirituba.

As EMEIs Antonio Lapena, na Vila São Silvestre, e a Professora Rute Gonçalves, em Ermelino Matarazzo, na Zona Leste da capital, também são citadas na internet por mães de alunos que ainda não receberam os seus uniformes.

“Eu decidi reclamar porque é uma questão de necessidade mesmo. Sem os uniformes, as crianças têm de ir para a escola com as próprias roupas e muitas famílias não têm condições para isso”, disse Érika.

A bancária lembra que os uniformes dão uma sensação maior de segurança também. “Se acontece algo com os meus filhos e eles estão uniformizados, é possível identificar em qual escola eles estudam”, afirmou.

veja também