MENU

Escola pública com melhor média no Enem no Ceará está em 10º lugar

Escola pública com melhor média no Enem no Ceará está em 10º lugar

Atualizado: Segunda-feira, 12 Setembro de 2011 as 10:09

Colégio Militar de Fortaleza tem cerca de 900 alunos

e 105 professores (Foto: Colégio Militar/Divulgação)

  O Colégio Militar de Fortaleza é a escola pública com melhor desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2010 no Ceará, segundo o Ministério da Educação (MEC). A instituição, mantida com recursos federais, apresenta média de 665,41 e está na 10ª posição no ranking das escolas que tiveram mais de 75% de participação de alunos no Enem. O resultado, segundo o tenente-coronel e subdiretor de ensino do Colégio Militar, Wallace Cunha de Oliveira, deve-se “às práticas pedagógicas antigas e recentes” da instituição.     O subdiretor afirma que a Diretoria de Ensino Preparatório e Assistencial (Depa), responsável por normatizar as 12 escolas militares espalhadas pelos país, desde 2010, tem investido no preparo dos professores para uma melhor transmissão do conteúdo interdisciplinar exigido pelo Enem.

A escola apresentou 92,6% de participação no exame. O MEC mudou o critério de divulgação das notas por escola do Enem. Foram criadas quatro categorias de acordo com a porcentagem de participação na prova realizada em 2010:

Grupo 1: de 75% a 100% (17,8% das escolas)

Grupo 2: de 50% a 74,9% (20,9% das escolas)

Grupo 3: de 25% a 49,9% (33% das escolas)

Grupo 4: de 2% a 24,9% (27,4% das escolas)     De acordo com o ministério não se deve misturar as categorias para comparação de desempenho entre as escolas. Aquelas que tiveram menos de 2% de participação não foram consideradas. Ainda segundo o MEC, a média de participação dos estudantes no Enem 2010 foi de 56,4%.

“Estamos na segunda turma de especialização certificada pela Universidade Católica de Petrópolis”, diz o tenente-coronel, que afirma não ser fácil repassar conhecimento para os alunos da forma exigida pelo Enem. Mas aprova a metodologia abordada pelo exame. “O Enem mudou uma série de paradigmas do ensino, agora está tudo interligado”, ressalta.

O subdiretor destaca também a “disciplina e o comprometimento dos alunos” como fatores fundamentais para os bons resultados no exame. Ele explica que as famílias dos alunos são das mais diversas classes sociais, mas os estudantes têm perfis parecidos. “Eles nos procuram porque aqui têm opção. Muitos pensam em seguir a carreira militar, mas os que não querem, sabem que terão o mesmo ensino”, afirma. Para auxiliar nesta escolha, a escola oferece aos estudantes do último ano do Ensino Médio orientação psicopedagoga semanal.

Estrutura

Desde 2010, a partir do 7º anos do ensino fundamental, os alunos podem optar por fazer testes simulando as provas do Enem. No 1º ano do ensino médio, os simulados passam a ser obrigatórios e integram a média bimestral dos estudantes. Os alunos do último ano ainda podem contar com o que chamam de “Oficina do Enem”, grupos de estudos que funcionam no turno da tarde respondendo e discutindo apenas questões dos exames anteriores.

O Colégio Militar de Fortaleza tem 900 alunos, 105 professores e amplo espaço físico. São duas piscinas, dois campos polivalentes, um ginásio coberto e um estádio com pista de atletismo. As salas funcionam com, no máximo, 30 alunos. Pela manhã todos têm aulas curriculares. À tarde, a escola funciona apenas com atividades extra curriculares, como teatro dança, teatro, esportes e reforço escolar.

Recursos federais

Segundo o tenente coronel, a escola é mantida com recursos federais. As famílias pagam uma “cota mensal” que varia entre R$ 120 e R$ 150, exceto as comprovadamente carentes. O dinheiro é utilizado na manutenção e atividades da instituição. “Temos um período semanal chamado de 'instrução militar', em que os estudantes aprendem também sobre civismo e patriotismo”, afirma. Para um estudante ingressar na escola, é necessário passar por seleção pública.          

veja também