MENU

Especialistas dão dicas para a volta às aulas

Especialistas dão dicas para a volta às aulas

Atualizado: Domingo, 30 Janeiro de 2011 as 8:36

Parte das escolas da rede particular de ensino inicia o ano letivo nesta segunda-feira (31). O período é um momento de adaptação para as crianças que irão à escola pela primeira vez ou mudaram de instituição de ensino.

Para tornar a fase menos traumática, o G1 ouviu a pedagoga e professora de psicologia da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), Silvia Gasparian Colello e a pedagoga e coordenadora da Universidade de Guarulhos (UnG), Rosane Teixeira de Barros. Confira as dicas dos especialistas:

- Controle da ansiedade: O ideal é que antes da matrícula os pais tenham visitado o espaço e conhecido o projeto pedagógico da escola. "Além de se informar sobre a filosofia, os pais têm de saber regras como horários, uso de uniformes, lanches e canais de comunicação", diz Silvia Colello. Estar bem informado, segundo educadores, permite que os pais tenham mais segurança e tranquilizem os filhos em qualquer idade.

No caso das crianças menores, é necessário se livrar da culpa. "Neste momento a maior dor é dos pais, principalmente da mãe, que sente que deixa de cumprir uma tarefa. Escola não é castigo, é um lugar ótimo para a criança se socializar, se alimentar e criar horários", afirma Rosane de Barros.

- Presença na adaptação: Muitas escolas permitem que os pais permaneçam na escola durante a fase de adaptação da criança. Nesta fase, o ideal é que o pai ou mãe da criança participem do processo ou invés da babá ou até mesmo de outro parente próximo.

- Tempo reduzido na escola: Manter a crianças em períodos mais curtos do que a carga horária regular para que ela se acostume e não canse é uma estratégia recomendada.

- Mudança na rotina: Com as férias, crianças e principalmente adolescentes não têm horário para dormir ou se alimentar. Para evitar o cansaço e fazer com que o estudante se adapte ao ritmo de aulas, o ideal é mudar a rotina dias antes do início das aulas, como por exemplo, fazendo com que ele durma mais cedo.

- Importância do diálogo: Pais devem sempre alertar os filhos, independente da idade, sobre a importância da escola e dos estudos. No caso das crianças pequenas, é necessário explicar o que ele vai fazer na escola e que os pais irão buscá-la ao fim do dia. Entre os adolescentes é necessário reforçar a importância de levar o estudos a sério. "Independente da idade é preciso haver uma negociação para que se perceba a importância da vida escolar", diz Silvia.

- Cada aluno tem seu tempo: Não há tempo ideal para que uma criança se adapte na escola. Enquanto uma se sente bem em uma semana de aulas, outra pode chorar diariamente nos três primeiros meses. O importante é respeitar os limites de cada criança. Segundo especialistas, dificilmente há casos em que não ocorre a adaptação.

Peso da mochila

Outro item a ser verificado pelos pais na volta das aulas é o peso das mochilas das crianças. Para evitar futuras lesões na coluna, o peso da mochila não pode ultrapassar 10% do peso corporal do aluno, segundo o fisioterapeuta e professor da UnG, José Renato Romero.

Para garantir uma carga adequada, a dica de Romero é para que o estudante divida o material usado durante a semana e utilize os armários, caso sejam oferecidos pela instituição de ensino.

Outra recomendação é apostar nos modelos de mochilas que têm três alças - duas para os ombros e uma terceira que é amarrada na cintura. Dessa forma, segundo o fisioterapeuta, o peso é descarregado no osso do quadril e não na coluna. Um dos piores erros, é carregar a mochila em um ombro só.

Puxar a mala escolar por meio de carrinhos também é uma boa alternativa, de acordo com Romero, desde que o puxador esteja na altura do braço paralelo ao tronco. Caso contrário, em outras posições, também é prejudicial.

"Todos nós, um dia, vamos sentir dores na coluna. Carregar mochilas muitos pesadas pode provocar desvios posturais que, às vezes, demoram para se instalar", afirma Romero.

veja também