MENU

Estudante do Recife deixa UFPE de lado e opta por vestibular da Fuvest

Estudante do Recife deixa UFPE de lado e opta por vestibular da Fuvest

Atualizado: Quinta-feira, 24 Novembro de 2011 as 2:40

Mariana Moreira prefere apostar todas as fichas no

vestibular da Fuvest (Foto: Luna Markman/G1) A estudante recifense Mariana Moreira, 18 anos, sempre soube qual profissão queria seguir: jornalismo. Como acredita que deve apostar alto na carreira desde cedo, a única dúvida era em qual faculdade iria estudar. “Procurei quais eram os cursos mais bem ranqueados no Brasil, e a USP [Universidade de São Paulo] estava entre as primeiras. Não tive dúvidas. Preciso investir em mim desde a sala de aula”, defende.

Escolha feita, hora de estudar - e muito - para a seleção da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest), que realiza a prova da USP e também do curso de Medicina da Santa Casa. “A concorrência é grande: são 39,78 candidatos por vaga, mais alta que a da Universidade Federal de Pernambuco [UFPE], que é de 13,7”, diz a candidata. Mesmo morando no Recife e a UFPE apresentando uma disputa menos acirrada, Mariana só pensa em São Paulo. “Nem me inscrevi no vestibular daqui, porque a data da segunda fase coincide com a da primeira etapa da USP”, complementa.

A passagem para São Paulo já está comprada. Ela viaja no sábado (26), na véspera da prova da primeira fase. Mariana conhece pouco da cidade – visitou o estado paulista duas vezes em viagens de férias, uma delas ainda criança. Mas espera voar novamente para lá em janeiro de 2012, quando será realizada a segunda etapa do vestibular. Depois, vai cruzar os dedos, esperando ver o nome no listão dos aprovados, sonhando com o dia que arrumará as malas de vez e, quem sabe, sentirá aquela saudade gostosa da Avenida Boa Viagem. A preparação de Mariana inclui aulas no colégio Santa Maria, pela manhã, e em um cursinho de matérias isoladas, à tarde. “Também baixo da internet as provas antigas da USP. Já estou no ano de 2003, resolvendo as questões. Estou em um ritmo que estressa um pouco”, admite.

Nesses exercícios, ela notou diferenças entre os testes das duas universidades. “A prova de lá é mais equilibrada, aborda tudo. Também é mais contextualizada. As obras literárias que eles pedem são diferentes das especificadas no edital daqui”, aponta. Mariana também reparou que, nas provas de geografia da USP, as perguntas são mais voltadas para a região Sudeste. “Quando eu vi questões abordando uma realidade que não é a minha, pedi orientação para a minha professora, que indicou o livro de um professor licenciado em geografia pela USP. Assim, pude me preparar de igual para igual”, conta.

Estudante tenta vaga no curso de jornalismo na

sede da Escola de Comunicações e Artes da USP

(Foto: Divulgação/Marcos Santos/USP Imagens) A conversa com a jovem aconteceu em um intervalo entre os estudos e uma marcação no salão de beleza, na Avenida Boa Viagem, Zona Sul do Recife. É que ela estava na semana da aula da saudade-culto-colação-baile de formatura, aqueles eventos do Ensino Médio regados a chororô e despedidas. Até esses rituais são considerados por Mariana como uma preparação, pois, se for aprovada na universidade paulista, vai se separar dos amigos e da família. “Não tenho parentes nem conhecidos próximos em São Paulo. Vou ficar em um hotel para fazer a prova. Se eu passar, estou armando um esquema de pensionato ou aluguel de quarto. Não ligo, pois tenho certeza do que quero”, garante.

É uma certeza que nem a decisão do Supremo Tribunal Federal derrubar a obrigatoriedade do diploma de jornalista abalou. “Acredito que a formação é importante para o profissional, não são todos que sabem se expressar. Por isso, escolhi um dos melhores cursos, que está em uma cidade onde o mercado é bom e tudo acontece”, afirma.

A prova

A primeira fase do vestibular da Fuvest será aplicada neste domingo (27). São 61 locais na Grande São Paulo e 53 no Interior do Estado de São Paulo, totalizando 114 pontos. A chegada à escola deverá ocorrer até 12h30, o exame começa a partir das 13h. Não serão admitidos retardatários.

A prova conterá 90 questões de múltipla escolha. A segunda fase vai de 8 a 10 de janeiro. Outras provas de habilidades específicas ocorrem de 11 a 13 de janeiro. O resulltado sai em 4 de fevereiro, com matrícula em 8 e 9 de fevereiro.          

veja também