MENU

Estudantes de 15 países das Américas têm vagas no Brasil

Estudantes de 15 países das Américas têm vagas no Brasil

Atualizado: Quarta-feira, 26 Outubro de 2011 as 10:51

A Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), com sede em Foz do Iguaçu (PR), oferece 850 vagas de ingresso em 16 cursos de graduação no primeiro semestre de 2012. As inscrições devem ser feitas no período de 21 de novembro a 16 de dezembro de 2011, pela internet.

Metade das vagas se destina a estudantes brasileiros e as outras 50% para candidatos dos nove países sul-americanos, de três países do Caribe e de três da América Central. De acordo com o reitor da Unila, Hélgio Trindade, com o ingresso, nesta seleção, de estudantes da Colômbia, Equador e Venezuela, a universidade vai incorporar alunos de todos os países da América do Sul de língua espanhola. Cada país terá entre 45 e 50 vagas distribuídas entre os 16 cursos.

A outra novidade é o ingresso de alunos de três nações do Caribe – Cuba, Santo Domingo e Haiti – e de três países da América Central – El Salvador, Nicarágua e mais um, que deverá ser Guatemala ou Costa Rica. Para esses seis países, a Unila vai reservar 30 vagas, sendo cinco para cada um. A definição dos cursos será por edital.

Seleção – A seleção dos estudantes brasileiros será feita pelas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2011. Os alunos que fizeram o ensino médio em escola pública terão uma pontuação denominada fator escola pública, valor que será definido no edital de inscrição a ser publicado pela universidade.

O reitor Hélgio Trindade informa que a Unila fará seleção com as notas do Enem, mas com edital próprio, o que significa que a instituição não estará no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação. O pré-calendário da Unila prevê o resultado da seleção para a segunda quinzena de janeiro de 2012, a primeira chamada em 20 de janeiro e o início das aulas, 27 de fevereiro .

Cursos – Quatro novos cursos entram nessa seleção: cinema e audiovisual, música, saúde coletiva e arquitetura e urbanismo. Esses cursos se somam aos 12 existentes: antropologia – diversidade cultural latino-americana; ciências biológicas – ecologia e biodiversidade; ciências econômicas – economia, integração e desenvolvimento; ciências da natureza – biologia, física e química (licenciatura); ciência política e sociologia – sociedade, estado e política na América Latina; desenvolvimento agrário e segurança alimentar; engenharia de energias renováveis; engenharia civil e infraestrutura; geografia – território e sociedade na América Latina; história – direitos humanos na América Latina; letras – expressões literárias linguísticas; relações internacionais e integração.

Trajetória – Criada por lei em 12 de janeiro de 2010, a Universidade Federal da Integração Latino-Americana faz parte de um conjunto de universidades federais criadas para promover a integração regional e internacional. Instituição de caráter multicultural e multidisciplinar, a Unila abriu os seis primeiros cursos de graduação em agosto de 2010, com 200 vagas que foram preenchidas por brasileiros (50% do total) e por argentinos, uruguaios e paraguaios.

No primeiro semestre de 2011, o número de cursos subiu para 12 e as vagas para 650. Além de alunos dos países do Mercosul, ingressaram bolivianos, chilenos e peruanos. Em 2012, o quadro da representação sul-americana se completa com a entrada de colombianos, equatorianos e venezuelanos.

O edital da próxima seleção será divulgado no Portal da Unila.

veja também