MENU

FGV solta errata do Exame de Ordem da OAB, mas descarta anular prova

FGV solta errata do Exame de Ordem da OAB, mas descarta anular prova

Atualizado: Segunda-feira, 5 Dezembro de 2011 as 11:13

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) afirmou na noite de domingo (4) que detectou erratas nas provas da segunda fase do V Exame de Ordem Unificado da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), aplicada no domingo para cerca de 50 mil bacharéis de direito. De acordo com nota publicada no site oficial, a FGV afirmou que os erros estavam em questões das provas de direito civil e direito constitucional.

Ainda segundo a nota, "de modo a garantir a isonomia" do exame, todos os candidatos foram informados das erratas ainda durante a aplicação do exame e receberam tempo extra para responder as questões.

A FGV descartou a possibilidade de anular as questões. "As medidas adotadas na aplicação do exame não serão causa de nulidade", afirmou a instituição na nota oficial.

Nota oficial da OAB sobre as erratas nas provas do V Exame de Ordem Unificado da OAB (Foto: Reprodução) Exame divide opiniões

Candidatos do interior de São Paulo que fizeram a segunda fase do Exame de Ordem em Sorobaca dividiram opiniões sobre o nível de dificuldade da prova. Rafaele Correa se forma neste ano e prestou o exame pela primeira vez. "Achei difícil, pelo menos na minha área", declarou a candidata, que fez a prova de direito penal. Apesar de considerar a prova de alto nível, ela está confiante: "Acho que passei", declarou com um sorriso.

Para Douglas Tozetto, que fez o exame da área de direito administrativo, as questões estavam fáceis, apesar de bem elaboradas: "As respostas estavam no código, era só saber procurar", disse o candidato, que também está se formando e nunca tinha prestado a prova.

Já Sílvia Ricci tenta aprovação pela quinta vez e disse que o exame não surpreendeu: "Estava dentro do esperado, já que eu me preparei melhor este ano", disse a bacharel, que se formou em 2008. Apesar disso, ela disse que não dá para dizer que a prova foi tranquila. "Fácil nunca é, mas acredito que eu tenha passado", finalizou.

Peça processual e quatro questões

Na primeira fase, cerca de 108 mil candidatos se inscreveram para fazer a prova em todo o Brasil. Desses, apenas 50 mil foram aprovados e fizeram a segunda fase no domingo.

Na prova prático-profissional, os candidatos precisaram redigir uma peça processual e responder a quatro questões, sob a forma de situações-problema, compreendendo as seguintes áreas de opção do bacharel, indicada no momento da inscrição: direito administrativo, direito civil, direito constitucional, direito do trabalho, direito empresarial, direito penal ou direito tributário.

O resultado preliminar final será divulgado em 26 de dezembro, quando os candidatos poderão entrar com recursos. O resultado final sairá dia 16 de janeiro de 2012, segundo o edital.        

veja também