MENU

Governo quer aumentar vagas públicas no estado de São Paulo

Governo quer aumentar vagas públicas no estado de São Paulo

Atualizado: Quarta-feira, 26 Agosto de 2009 as 12

No lançamento da pedra fundamental do campus da Universidade Federal do ABC (Ufabc), em São Bernardo do Campo (SP), no dia25 de agosto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que a iniciativa é um esforço do governo federal para aumentar as vagas públicas da educação superior no estado.

Em São Paulo, explicou o ministro da Educação, Fernando Haddad, apenas 9% das vagas são públicas, enquanto que a média no país é de 17%. Para reverter esse quadro, Haddad destacou as iniciativas de expansão da educação superior no estado de São Paulo tomadas pelo governo federal: a criação dos campi da Unifesp em Santos, Guarulhos e Osasco; do campus da UFSCar, em Sorocaba; a criação da Ufabc em Santo André e o campus que começa a ser construído em São Bernardo.

O presidente Lula disse não entender como a região do ABC paulista, que foi "símbolo" do desenvolvimento econômico do país dos anos 70 aos anos 90 (do século 20), não tenha recebido uma universidade federal.

Além de dotar o estado de São Paulo de vários campi de instituições federais e da criação da UFABC, o presidente falou sobre as universidades federais construídas ou consolidadas por seu governo em todo o país. Destacou a criação de 14 universidades - quatro delas têm projetos em apreciação no Congresso Nacional (Unila, Unilab, Uniam e UFFS) - e a consolidação das universidades federais de Tocantins (UFTO), criada em 2000, mas com início das atividades acadêmicas em 2003, e do Vale do São Francisco (Univasf), criada em 2002. A Univasf promoveu o primeiro vestibular em 2004.

O campus da UFABC em São Bernardo começa a funcionar em 2010 com a abertura de 400 vagas, mas em cinco anos, quando concluídas as obras, vai atender 2.400 alunos. A Ufabc, segundo Haddad, já começa e vai se consolidar como uma instituição de referência na formação de engenheiros no país.

veja também