MENU

Haddad considera exame pouco adequado para comparar escolas

Haddad considera exame pouco adequado para comparar escolas

Atualizado: Terça-feira, 11 Outubro de 2011 as 9:35

A qualidade do ensino das escolas públicas e privadas não deve ser comparada a partir dos dados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), afirmou nesta terça-feira, 4, o ministro da Educação, Fernando Haddad. Ele debateu o tema em audiência pública realizada na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal.

Para o ministro, a utilização dos resultados do Enem deve ser feita com cautela, diante do caráter voluntário do exame. Ele lembrou que, em algumas escolas, o número de estudantes que participam do exame é demasiadamente pequeno, o que torna a nota média pouco representativa do conjunto de estudantes da escola. Hoje, a taxa de participação mínima para que os dados da escola sejam divulgados é dois por cento, considerada baixa pelo ministro.

Na audiência, Haddad destacou os avanços do Brasil em avaliações nacionais e internacionais, que apontam para a melhoria da qualidade do ensino no país. O ensino médio, entretanto, apresenta evolução mais tímida que o ensino fundamental.

Entre 2002 e 2010, o número de jovens de 19 anos que concluiu o ensino médio passou de 33% para 50%, uma significativa melhoria no fluxo, porém não foi constatado o mesmo impacto na qualidade do ensino.

O ministro defendeu o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), que espera votação no Senado Federal, como instrumento para melhoria da qualidade de ensino. “O ensino médio de tempo integral por meio do Pronatec é essencial para que o ensino médio avance no país”, disse Haddad.

veja também