MENU

Incêndio em prédio da UFRJ é controlado, dizem bombeiros

Incêndio em prédio da UFRJ é controlado, dizem bombeiros

Atualizado: Terça-feira, 29 Março de 2011 as 9:27

Após cerca de cinco horas, o incêndio em um dos prédios no campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na Praia Vermelha, Zona Sul do Rio, foi controlado por volta das 19h desta segunda-feira (28). A informação é do Corpo de Bombeiros. Equipes dos quartéis do Humaitá, de Copacabana e do Catete fazem o trabalho de rescaldo no local, que deve seguir madrugada adentro.

De acordo com os bombeiros, o calor ainda é intenso no local e, por isso, é necessário que continue sendo jogada água no material consumido pelo fogo para evitar novos focos de incêndio.

Os bombeiros informaram ainda que ocorreu um desabamento no terceiro andar do prédio e parte do segundo andar foi totalmente consumido pelas chamas. Cerca de 100 homens trabalharam para controlar o incêndio.

As causas do incêndio ainda não são conhecidas e, segundo a corporação, somente a perícia poderá revelar o que ocorreu.

'É muito triste', diz diretora de curso da UFRJ sobre incêndio

A diretora da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Ivana Bentes, estava desolada ao falar sobre o incêndio no prédio.

"Assim que eu saí da sala caí no choro. Quando eu olhei para o lado deu um impacto. É muito triste", disse ela, que informou trabalhar na UFRJ há 17 anos.

A assessoria da UFRJ informou que as chamas começaram na cúpula da capela e que o prédio é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A capela passava por obras de restauração.

Ainda de acordo com Ivana Bentes, testemunhas contaram que o fogo teria começado em um dos pontos onde era feita a obra.

O fogo também atingiu o almoxarifado da faculdade de educação, que fica na área ao lado da capela e um salão, segundo a assessoria da universidade.

De acordo com a diretora, as chamas chegaram ao auditório Anísio Teixeira, que segundo ela, fica no primeiro andar. Ivana afirmou que os bombeiros utilizam água da piscina no campus para ajudar no combate às chamas.

Segundo Ivana Bentes, a capela era muito procurada para casamentos.

"Temos história de professores que se casaram aqui. É tudo histórico", desabafou.

O Iphan informou que a preservação do local é de responsabilidade da universidade. O instituto disse ainda que trata-se do prédio do antigo Hospício Pedro II, construído entre 1842 e 1852.

As pessoas foram retiradas dos prédios do chamado Palácio Universitário – que reúne os cursos de economia, administração e ciências contábeis, educação e comunicação social. As atividades estão suspensas nesta segunda-feira (28) e também na terça-feira (29).

veja também