MENU

Interrogatório de acusados de vazamento do Enem é adiado

Interrogatório de acusados de vazamento do Enem é adiado

Atualizado: Quinta-feira, 23 Setembro de 2010 as 9:49

O interrogatório dos cinco réus do caso do vazamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2009, que iria ocorrer nesta quinta-feira (23), foi adiado para 12 de novembro. A causa do adiamento ainda não foi informada oficialmente pela Justiça.

A terceira audiência do caso terminou por volta das 16h30 desta quarta-feira (22). Foram ouvidas cinco testemunhas de defesa. A audiência foi presidida pelo juiz federal substituto Márcio Rached Milani, da 10ª Vara Federal Criminal, no Fórum Ministro Jarbas Nobre, na região da Avenida Paulista, em São Paulo. A sentença deve sair em janeiro.

Na saída do fórum, o advogado Luiz Bezinelli, que defende Luciano Rodrigues, disse acreditar que cada vez fica mais claro que houve o crime de furto, mas não o do vazamento do exame. "A prova não caiu na mão de nenhum estudante. Se tivesse sido realizada, nenhum estudante saberia quais eram as questões", afirmou.

No processo, cinco pessoas são acusadas pelos crimes de violação de sigilo funcional e

corrupção passiva. São réus no processo Gregory Camillo Oliveira Craid, Luciano Rodrigues, Felipe Pradella, Marcelo Sena Freitas e Filipe Ribeiro Barbosa.

O Enem foi cancelado na madrugada do dia 1º de outubro de 2009 pelo Ministério da Educacão, após a divulgação de que a prova havia sido furtada da gráfica Plural, na Grande São Paulo.

Na primeira audiência que apura o vazamento, realizada em 18 de agosto, foram ouvidas quatro testemunhas de acusação. Na segunda, no dia 2 de setembro, outras três testemunhas foram ouvidas.

Caso sejam condenados, os acusados podem pegar pena de dois a seis anos de prisão por violação de sigilo funcional e de dois a doze anos de prisão por corrupção passiva.

veja também