MENU

Invasão da reitoria foi "violenta", diz USP em nota

Invasão da reitoria foi "violenta", diz USP em nota

Atualizado: Quarta-feira, 9 Junho de 2010 as 8:58

A Universidade de São Paulo (USP) lamentou, em nota divulgada à imprensa, na tarde desta terça-feira (8), a invasão do prédio da reitoria feita por funcionários em greve e estudantes. Veja galeria de fotos

O texto afirma que a invasão foi feita por cerca de 80 manifestantes, entre servidores, alunos e pessoas estranhas à comunidade acadêmica, portando ferramentas pesadas utilizadas em demolição, como marretas, machados e picaretas.

''Vandalizaram as instalações do edifício e consumaram a invasão com a expulsão truculenta da Guarda Universitária, que atua normalmente como responsável pelo patrimônio'', disse a nota.

De acordo com o texto da reitoria, foram feitas quatro reuniões entre a comissão de negociação da reitoria e os representantes do Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp). De acordo com a reitoria, na última delas, na última quarta-feira (30), foi apresentada uma proposta de acordo para o fim da greve, que foi rejeitada pelo sindicato.

A reitoria disse ainda que se mantém disposta ao diálogo, mas reserva-se o direito de tomar as medidas legais que possam ser cabíveis.

Invasão

A invasão da reitoria, segundo os manifestantes, foi motivada pelo corte dos salários de cerca de mil funcionários, devido à greve. Os manifestantes pedem aumento de 6% à categoria, como concedido aos professores da USP, Unesp e Unicamp em fevereiro, além dos 6,57% concedidos a todos servidores das universidades paulistas, em maio.

O prédio da reitoria já havia sido fechado pelos grevistas, assim como os edifícios que abrigam a coordenadoria do campus e a coordenadoria de assistência social.

Saguão

Cerca de 20 alunos do 1º ano do curso de artes plásticas tiveram aulas de história da arte no saguão do prédio da reitoria na tarde desta terça-feira (8). O objetivo, segundo o professor Luiz Renato Martins, foi manifestar apoio aos grevistas que ocuparam o imóvel.

veja também