MENU

Jovem é preso após tentar vender diploma do ensino médio a diretor

Jovem é preso após tentar vender diploma do ensino médio a diretor

Atualizado: Sexta-feira, 14 Outubro de 2011 as 2:51

A polícia cearense prendeu em flagrante, na noite desta quinta-feira (13), um jovem de 21 anos acusado de vender diplomas falsos, pela Internet, do Centro de Educação de Jovens e Adultos Professora Cícera Germana Correia, em Juazeiro do Norte (a 533 km de Fortaleza). Bruno José Saraiva Filho foi detido no momento em que entregava um dos certificados de conclusão do ensino médio ao diretor da escola.

O flagrante ao jovem acusado foi armado pelo próprio diretor do centro educacional, Moreira Firmino, que comunicou o fato à polícia. “Recebemos denúncias de que estava em uma sala de bate-papo vendendo certificados de conclusão do ensino médio aqui do centro. Entre nessa sala, conversei com ele e disse que tinha interesse. Prontamente ele me ofereceu o diploma por R$ 200. Disse que aceitava e marcamos um encontro numa praça no centro da cidade, onde ele estava com o diploma”, disse o diretor, que marcou o encontro com assistência de policiais civis.

Segundo Firmino, os diplomas eram feitos com base em cópias de certificados de conclusão antigos, e a falsificação era grosseira e de fácil percepção. “Ele usava um modelo velho, com a assinatura de um ex-diretor. Dá para perceber que é falsificado”, afirmou.

Apesar da venda em salas de bate-papo, o diretor da escola informou que nunca recebeu queixas sobre falsificações de certificados do centro. “Ninguém até hoje questionou validade do documento. Talvez apareça aqui a partir de agora”, informou Firmino.

A delegacia de Juazeiro do Norte informou ao UOL Educação que Bruno será enquadrado no artigo 171 do código penal, acusado de estelionato. Até a tarde desta sexta-feira (14), o jovem continuava detido na delegacia. Um agente policial informou que o acusado já conta com a assistência de um advogado, mas não soube dizer o nome nem o contato do representante legal de Bruno.       fonte: UOL

veja também